EXPRESSO VERÃO 2018

0
322

EXPRESSO VERÃO 2018

2017 está acabando, mas quem está chegando mais uma vez para animar os leitores do nosso tão querido litoral é o jornal Expresso Verão.

A segunda edição já estará circulando nos principais pontos de Tramandaí até Capão da Canoa nesta sexta-feira (29).

O ano de 2016 foi um sucesso para o Expresso Verão, então não poderíamos deixar os nossos queridos leitores na mão.

Lembrando que o jornal é gratuito!!!

Muita informação para os veranistas sobre o tempo, eventos e muito mais do que rola de melhor nas praias gaúchas.

Boa leitura e um Feliz 2018 para todos.

 

PAQUETÁ

A Paquetá acaba de contratar para a gerencia de Marketing uma profissional que fez um trabalho brilhante nas Lojas Lebes. Margarida Galafassi, sem dúvida uma grande e espetacular contratação. Com isso a gerente Paulina Bracher vai para o conselho de administração da Empresa.

 

PREFEITURA

Numa jogada apoiada pelo Tribunal de Contas o prefeito da Capital, Nelson Marchezan Junior conseguiu veicular diretamente com os veículos de comunicação, a campanha de IPTU.  Quem fez a criação, produção e planejamento de mídia ninguém sabe. A prefeitura de Porto Alegre, não licitou agência de publicidade e não renovou o contrato com a anterior. A dívida do governo Fortunati será paga em 30 meses a partir de janeiro de 2018. Como tudo isso acontece, só Deus sabe!

 

2017

O PIOR:

– O marketing de um super/macroatacado que ganha de tudo que é lado e é o senhor da verdade.

– As demissões em grande número de profissionais qualificados.

– A relação mais próxima de cliente/veículo em detrimento da agencia/cliente

– O mobiliário urbano que não sai das promessas….

– A expulsão da reunião do mobiliário urbano na sede da prefeitura de um empresário por autoritário e metido a mandão.

O MELHOR

– A volta dos varejos anunciando.

– A mobilização dos criativos gaúchos.

– A Band em movimento, empregando grandes profissionais.

– A atuação séria e responsável do SECOM RS, atuando com coerência, competência e paciência.

– A Coluna do Nenê.

– A nova diretoria da ARP.

 

MUDANÇAS NO SBT RS

Conectado com a evolução da indústria da comunicação, o SBT RS apresenta uma nova estrutura organizacional. As mudanças buscam investimento e foco em jornalismo e entretenimento local, ampliação das plataformas de cobertura e uma nova forma de atuação em rede entre as áreas de Conteúdo, Mercado, Finanças e Técnica.

 

“Nesse novo cenário, cada área terá mais autonomia de ação. É um modelo que tem ganho força no mundo corporativo onde os “squads” compostos de profissionais multidisciplinares atuam no modelo de governança organizacional, gerenciando a corporação por prioridades”, ressalta o executivo das Filiadas e Vendas de Rede do SBT, Daniel Slaviero, que explica ainda que o diretor Comercial do “SBT RS”, Carlos Toillier, também passa a alinhar a Gestão da emissora com o Mercado e Inovação.

 

A organização tem cinco gestores administrando a empresa:

Carlos Toillier – Mercado e Inovação

Danilo Teixeira – Jornalismo

Clayton Yukio – Entretenimento e Programação

Everaldo Renling – Operações e Finanças

Sady Ros – Técnica

 

FRASES DO MERCADO

Jairo Medeiros (Compacta):

2017 foi um ano de muitas mudanças, um ano de se adaptar e esse turbilhão de novas ferramentas de comunicação, mas um ano bom.

2018 será um ano de crescimento (lento), mas crescente e acredito que estaremos mais adaptados a essas mudanças, ou não!!!

 

Zeca Honorato (AMA):

2017 foi um ano ímpar, diferente de todos

2018 será um ano par, de se abraçar nas novas oportunidades e casar com novos formatos de trabalho.

 

Eduardo Ferreira (Sinergy):

2017 foi um ano de regeneração.

2018 será o ano da retomada, de voltar a sonhar.

 

Eliana Azeredo (Capacità):

O ano de 2017 foi de aprendizado, de crescimento e de trabalho árduo na busca pela entrega dos melhores resultados, com soluções inovadoras e criativas para os clientes. Enfrentamos os desafios e os obstáculos com coragem, determinação e resiliência. Fizemos isso, acreditamos em nossa equipe e nos adaptamos rapidamente às mudanças do mercado, em meio ao cenário político e econômico turbulento. Tivemos um ano muito melhor do que 2016, já que obtivemos um crescimento considerável. Fechamos o ano motivadas e cheias de esperança para continuar a obter novas conquistas!

Para 2018, planejamos ficar ainda mais atentas e proativas diante da reação e dos novos movimentos do mercado de negócios. Segundo projeções de alguns especialistas, será um período de crescimento forte e inflação controlada. Neste cenário, temos a perspectiva de crescer de 15% a 20%, com a ampliação do portfólio de clientes. Estamos confiantes! Mas, acima de tudo, vamos buscar cada vez mais a excelência em nosso trabalho. Sempre com qualidade, inovação e criatividade, presentes em nosso DNA há mais de duas décadas.

 

José Luiz Fuscaldo (Moove):

2017 foi um ano da Moove – Agência do Ano.

2018 será de novos desafios e de novas conquistas.

 

Juan Pablo Boeira (Bourbon Shopping)

2017 foi um ano complexo, mas ao mesmo tempo de muitos aprendizados, conquistas, crescimento e realizações.

2018 será sem dúvida um ano melhor ainda por tudo que construímos.

 

Luciano Vignoli (E21):

2017 foi um ano de transformações radicais que cobraram seu preço.

2018 vai ser um ano de consolidação de novos modelos de prestação de serviços.

 

Analisa de Medeiros Brum (Happy):

O ano de 2018 será desafiante, como foram os últimos, mas penso que será bem melhor que 2017.

Para nós, 2017 foi de muito trabalho, um ano suado, mas com bons resultados: mais 9 clientes conquistados.

Isso nos faz esperar por um ano melhor ainda.

Em 2018, espero que a política econômica evolua e nos permita empresariar com menos medo, menos ansiedade.

Os que possuem a coragem de empreender, num país que não favorece as empresas em quase nada, merecem um ano melhor.

 

Maria Helena Piagetti Müller (ProTarget):

2017 foi um ano equivalente a 2016. O comparativo receita x despesa ficou praticamente estável.

2018 deverá indicar um crescimento. Sendo realista, entre 7% e 15%.

 

Norberto Lemos (NL mídias):

2017 – Ano desafiador, com cenário “massacrante” de notícias ruins na política e economia. Quem arregaçou as mangas e sobreviveu encontrou oportunidades para crescer

2018 – Oxalá seja o ano da recuperação para muitos Empreendedores e que sorte nos acompanhe na escolha dos novos líderes no Brasil

Roberto Philomena (Matriz):

2017 foi um ano ímpar.

2018 será ímpar também.

Ivan Novello (Sicredi):

2017 foi um ano pulsante e desafiador.

2018 será próspero, produtivo e impactante.

Renato Machado (Consultor de Negócios):

201 foi muito lento.

2018 será muita luta.

 

Dado Schneider (Professor, mestre e palestrante):

Parafraseando Joelmir Betting: ‘’Estamos piorando cada vez menos’’.

2018 será um grande ano.

 

Professor Cleber Machado:

“Ano que vem, seguirei investindo mais em livros do que em farmácias”.

 

“Eu sempre me sinto feliz, sabe por que? Porque eu não espero nada de ninguém, expectativas sempre machucam… a vida é curta, então ame a sua vida, seja feliz… e mantenha sempre um sorriso no rosto. Viva a vida para você e antes de falar, escute. Antes de escrever, pense. Antes de gastar, ganhe. Antes de orar, perdoe. Antes de magoar, sinta. Antes de odiar, ame. Antes de desistir, tente. Antes de morrer, Viva!!”

(William Shakespeare)

 

FELIZ 2018 PARA TODOS NÓS!!!!!!!!!!!!

 

MENSAGEM DE NATAL

Não vou desejar feliz natal, porque os natais geralmente não costumam ser sempre felizes como os das propagandas da TV, como todo mundo de branco sorrindo e cantando em torno de uma mesa, onde todos os familiares se dão super bem e nada falta. E também não vou desejar felicidade para um ano novo inteiro, que ela é algo sempre fugaz e passageira, que vai e vem fora de nosso controle.

 

Mas vou desejar que o coração passe mais tempo tranquilo que agitado, e que, quando se agite, que seja por algum tipo de paixão, nova ou antiga, qualquer uma, pois todas valem a pena, e fazem a vida melhor e mais animada.  Que os medos se acalmem, que o sono não demore tanto a vir, e que seja mais profundo e reparador, com sonhos coloridos e de esperança, daqueles que se recorda com um sorriso ao despertar.

 

E, se faltar alguma coisa ainda, desejo que surjam mais e mais desejos, pois são eles movem a vida adiante.  Que nunca estejam todos satisfeitos, porque aí é o terreno da morte, não da vida, lugar desta eterna insatisfação que faz o homem ora pisar nos seus semelhantes (que aconteça menos), ora pisar na lua, na realidade ou em sonhos (que aconteça cada vez mais). Um grande abraço, com o coração cheio desses desejos todos.

(Marco Albuquerque)

As regras de negócio que você desconhece e pagam a sua grana todo dia

 

Presidente da ABAP, Mário D’Andréa, deu a sua resposta para o texto “As regras de negócio que você desconhece e que pagam a sua grana” de Pyr Marcondes, diretor do Meio & Mensagem.

PARABÉNS. MAS…

Por Mario D´Andréa

Em nome da ABAP e das agências associadas, quero parabenizar Pyr Marcondes pelo excelente artigo “As regras do negócio…” publicado no Proxxima ontem.

Leitura obrigatória a todos os profissionais deste mercado, sejam de agência, veículos ou anunciantes.

Este artigo reflete muito do nosso pensamento desde o primeiro dia em que assumimos esta entidade: o modelo brasileiro, sim, precisa de modernização – mas ele é fundamental para manter o alto nível de profissionalismo do nosso mercado.

Foi a auto-regulamentação que garantiu o Brasil ostentar uma das indústrias publicitárias mais invejadas no mundo – mesmo estando longe de ser uma das maiores economias do mundo.

Assim como o artigo de Pyr, somos a favor do discurso equilibrado e contra os pregadores do “joga tudo fora”.

Porém, como não podia deixar de ser, numa democracia, venho aqui discordar sobre um dos conceitos emitidos no belo artigo citado acima.

Há um trecho que diz: ”… ao longo dos anos, o sistema pode ter ensejado que as Agências acabassem por se transformar, em alguns casos, em verdadeiros vendedores dos Veículos, priorizando os que lhe assegurem maiores vantagens na negociação do BV. Algo nem de longe desejável”.

 

Claro que uma situação dessa, mesmo que hipotética, jamais seria desejável.

Mas pensar assim, seria menosprezar vários fatos:

É preciso lembrar que as grandes agências do país têm as mais modernas (e custosas) ferramentas de pesquisa de mídia disponíveis, além de verdadeiros simuladores que replicam situações reais de consumo de mídia por parte do consumidor. São investidas verdadeiras fortunas com isso. Essas ferramentas são necessárias para se obter a certificação do CENP e, mais que isso, são obrigatórias em praticamente todos os grandes contratos de atendimento para grandes clientes (em alguns deles, inclusive, são obrigação global de clientes multinacionais);

 

Inferir que uma agência pode priorizar este ou aquele veículo em função de plano de incentivo é menosprezar a qualidade das equipes de marketing dos grandes clientes. São equipes que contam com profissionais de larga experiência pessoal na condução de campanhas – inclusive várias dessas equipes possuem profissionais específicos para a área de mídia. Lembrando: nenhuma agência compra mídia sem a anuência e aprovação expressa dos clientes – aprovação essa que, muitas vezes, passa por várias instâncias, vários níveis dentro das empresas e, via de regra, várias revisões dos planos em si;

 

E, por fim, cabe ao cliente avaliar se sua agência está sendo técnica e profissional – ou não. Estamos num mercado livre e, por isso, nenhum cliente é obrigado a comprar nada que não o deixe tecnicamente confiante. Para isso, basta dizer não ou mesmo trocar de agência.

Em outras palavras, é ingênuo achar que apenas uma boa conversa é capaz de fazer uma grande empresa investir milhões, sem garantia de estar fazendo um bom negócio. Nossa atividade, especialmente na mídia, é cada vez mais uma ciência. E como ciência, deve ser seguida e respeitada por todos. Agência, veículos e anunciantes.

 

Mario D’Andrea

Presidente da ABAP

 

CONTA NOVA NA E21

Após um processo de concorrência de cinco meses de duração, que envolveu diversas agências nacionais 360° e digitais, a e21 sagrou-se vencedora e responderá pela estratégia de comunicação off-line e online da Husqvarna do Brasil, companhia que pertence a multinacional sueca fundada em 1689, um dos grupos industriais mais antigos do mundo.

 

“Uma grande marca, com uma história de sucesso e de mais de 328 anos de inovação. Estamos muito felizes com o resultado e a entrada da Husqvarna no nosso portfólio de clientes”, comemora Alberto Meneghetti, sócio-diretor da e21.

 

A Divisão Husqvarna possui uma vasta linha de produtos entre máquinas e acessórios para jardinagem, manutenção florestal e equipamentos para aplicação na agricultura, como motosserras, roçadeiras, motocultivadores e pulverizadores.

 

“Estamos iniciando uma grande parceria justamente no ano em que a Husqvarna traz grandes novidades ao mercado, não só em produtos. Promessa de ótimos resultados e de uma interação cada vez mais próxima da nossa rede e dos nossos consumidores.” diz Melissa Iaione, Gerente de Marketing Husqvarna LATAM.

 

Sobre a Husqvarna:

 

Fundada em 1689, a Husqvarna é líder global na fabricação de equipamentos para manejo de áreas verdes incluindo motosserras, roçadeiras, cortadores de grama robóticos e tratores de jardim. O Grupo também é líder no mercado europeu de produtos para irrigação doméstica e um dos líderes mundiais em equipamentos e ferramentas de corte e diamantadas para as indústrias de construção e pedra. Tem presença em mais de 100 países e emprega mais de 14.000 funcionários em todo o mundo.

 

DESPEDIDA

Hoje encerro meu período na Competence para explorar novos desafios nesse mercado.

Minha passagem por aqui me trouxe, acima de grandes clientes e negócios, grandes pessoas que levarei sempre comigo.

 

Todas as demandas serão encaminhadas aqui internamente (me conhecem, deixarei tudo organizadinho).

Logo logo vocês receberão as informações de como serão atendidos todos os meus clientes, mas já adianto que a Panvel será ficará com a minha querida thayse.duarte@competence.com.br

Os demais clientes ficarão com a nova colega, que entrará a partir de janeiro.

 

Quero agradecer a todos vocês pela parceria, amizade, risadas, brigas e tantos negócios fechados.

Levo esse lugar e todas as nossas relações, com grande carinho no meu coração.

Nos vemos por aí no mercado.

Guilherme Valim

 

KANTAR IBOPE MEDIA

A partir de 1º de janeiro, com base nas novas estimativas populacionais, a Kantar IBOPE Media atualizará a representatividade do ponto de audiência de televisão – 1 ponto equivale a 1% do universo pesquisado em cada praça aferida.

Em 2018, 1 ponto de audiência nas 15 regiões metropolitanas aferidas pela empresa, por exemplo, representará 248.647 domicílios e 693.786 indivíduos. No site www.kantaribopemedia.com, a lista de equivalência também para as demais praças aferidas pela empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here