TÂNIA BALDISSERA GIACOBBO

0
1607

Presença sempre marcaram nas atividades da ADVB. Se algo acontecia era o famoso “Chama a Tania” era tudo resolvido com paciência e muita competência. Encerrado esse ciclo onde era uma coadjuvante pontual, hoje é uma protagonista com sua Empresa. Estamos falando de Tânia Baldissera Giacobbo que abaixo conta sua trajetória de vida.

 

 

Paixão por aprender

 

Primeiro, quero dizer que o Nenê Zimmermann é um queridão, tem todo o meu respeito pelo profissional e pelo ser humano que é, e sinto um privilegio em estar na sua coluna.

 

Sou, acima de qualquer característica, uma inquieta por natureza.  Sétima filha de uma família de descendentes de italianos, todos hiperativos, inquietos e, umas muitas causas, transgressores.

 

Saí de Soledade aos 17 anos para estudar na “Capital” deixando em minha família de empreendedores a certeza de que voltaria para atuar nos negócios. Contrariando a expectativa, me encantei pelas possibilidades de Porto Alegre e resolvi ficar.

 

Estudei Direito e, depois de um semestre, mudei para Comunicação na PUCRS. Entrei como estagiária na RBS, onde passei por muitas áreas do grupo, aprendi sobre planejamento, mídia, produção, comercialização, na época geríamos tudo pelo núcleo de eventos da RBSTV, só saí nove anos depois.

 

Nesse período, estava terminando meu MBA, meu sonho estudar Marketing.  Formada, aceitei o convite para atuar em uma consultoria em planejamento estratégico, foi uma experiência bem interessante para época, depois de um ano, resolvi buscar outras possibilidades, minha expectativa era conviver com um número maior de pessoas e viver o dia a dia de uma empresa.

 

E chegou a hora de novos desafios em 2002 aceitei um cargo de liderança na ADVB. Foi quando eu aprendi na pratica sobre gestão, finanças, pessoas, governança e contabilidade e vendas.

 

Na ADVB aprendi muito nos 12 anos, a entidade estava sempre em movimento, passei por cinco presidentes, líderes de grandes empresas o que por si só já é oportunidade de aprender muito.   A cada nova diretoria somávamos e ganhávamos novos consultores muita gente bacana, inteligente, voluntários, sempre trabalhando em uma entidade em transformação.

 

Com a participação desses times profissionais experientes gerimos projetos interessantes neste período para entidade e para o mercado.  A colaboração pode definir o meu período na entidade, pois foram muitos profissionais que se dedicavam aos projetos que realizávamos.

 

Reposicionamos e sustentamos o novo posicionamento da entidade, criamos uma área de educação executiva, curadoria de muitos eventos e programas de capacitação, parcerias com universidades, metodologias e premiações sempre buscando conectar o conhecimento com a expectativa de mercado.

 

 

 

 

 

 

Neste período, gestei também melhor coisa da minha vida: minha filha que hoje tem 11 anos. Já com a Giordana, um pouco crescida, inquieta procurei novos caminhos foi então que entrei no Mestrado de gestão na UFRGS.

 

No mestrado, minha pesquisa foi sobre marketing e competências, o que pressupõe estudar sobre pessoas e suas capacidades. Foi aí que me e apaixonei por estudar pessoas e suas potencialidades. Resolvi me aprofundar mais sobre competências, propósito, de como as pessoas podem se desenvolver profissionalmente.  Resolvi seguir estudando sobre desenvolvimento de pessoas; fiz a formação em Coaching Executivo Empresarial com a Dr. Rosa Kraustz, a formação em Mentoring e muitos outros cursos nesta área. Estou sempre buscando o novo, tenho paixão por aprender. Na semana passada fiz o curso de Comunicação Não Violenta, ministrado pelo inglês Dominic Barter, gostei bastante e recomendo.

 

Procuro colocar todo esse “caldo” nas aulas que ministro em MBA, no detalhe de cada projeto do cliente ou aconselhando os meus mentorados.

 

Em 2016, movida pelo DNA de família empreendedora, abri a COBBO junto com a minha querida amiga Patrícia Müller, minha parceira que tenho o privilégio de conviver. Juntas criamos uma metodologia usando todas as áreas de conhecimento e experiência para conectar pessoas e marcas, por meio de eventos de conteúdo e projetos de Comunicação. E já neste primeiro ano, tivemos demandas por novos desafios e topamos. Fizemos parcerias e entregamos projetos que envolvem definição de propósito, posicionamento e engajamento. Trabalhamos duro, mas com orgulho das nossas entregas até aqui.

 

O ano foi bemexigente como para a maioria dos brasileiros.

Abrir uma empresa em em um dos piores anos de crise da história do País foi desafiador. Aprendemos muito nesse período, deixar de ser executivo e se tornar empreendedor não é tão simples. Somos avessas ao discurso de empreendedorismo de palco, pelo contrário, estamos até pensando em escrevermos um livro sobre tudo aquilo que ninguém nos contou sobre empreender, tipo “A cozinha do empreendedorismo” (risos).

 

Em março completamos um ano de COBBO, e já estamos de olho nas mudanças do mundo, do mercado e das pessoas e, como diz o nosso amigo Dado Schneider, “O mundo mudou bem na minha vez ”, então vem mudança na COBBO em 2018 também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here