COLETIVA – IDEIAS PARA O FUTURO INOVA EM MOBILIÁRIO URBANO NOS 10 PRINCIPAIS AEROPORTOS DO BRASIL

0
60

Coletiva – Ideias para o Futuro inova em mobiliário urbano nos 10 principais aeroportos do Brasil

O mobiliário possui espaço para publicidade digital e estática, através de coletores de resíduos e 100% da destinação de resíduos são doados a cooperativas de catadores.

A Coletiva – Ideias para o Futuro surgiu no mercado como a primeira empresa a desenvolver um modelo de mídia aeroportuária que, além de comunicar, valoriza a sustentabilidade. De lá para cá, mais de 300 clientes se juntaram a esse modelo que garante cobertura, frequência e impacto em todos os ambientes dos aeroportos. O mobiliário está instalado em todos locais onde os passageiros, visitantes e funcionários tem acesso. As áreas são: Check-in, área pública, embarque e desembarque.

Parcerias

Embora tenha sido fundada há 05 anos, a disponibilização de publicidade nos painéis da Coletiva teve início em janeiro de 2015. De lá para cá, mais de 300 marcas já anunciaram nos espaços, entre elas Gol Linhas Aéreas, Hyundai, Netshoes, SporTV, Bradesco, Ariel, Citibank, Cinemark, CNA, Multishow, Correios e Heineken, Luigi Bertolli, McDonald’s, Pizza-Hut, O Boticário, Sephora, entre outras.

Ao todo, mil pontos de publicidade administrados pela Coletiva, entre modelos horizontais, verticais, estáticos e digitais, estão distribuídos entre os aeroportos de Congonhas, Santos Dumont, Internacional de Salvador, Internacional de Porto Alegre, Internacional de Recife, Internacional de Curitiba, Internacional de Fortaleza, Internacional de Manaus, Internacional de Cuiabá e Aeroporto da Pampulha.

No ano passado, estima-se que o público impactado pelos anúncios nesses pontos tenha sido de 103 milhões de pessoas, entre passageiros, funcionários e visitantes. Em relação às cooperativas de catadores auxiliadas pela Coletiva, são 16 parceiras até o momento, num total de 450 pessoas beneficiadas pelo sistema.

Salgado Filho – Porto Alegre

No Rio Grande do Sul a Print Sul, por intermédio do Ricardo Rosa, responsável pela comercialização dos espaços a clientes e agências do  mercado gaúcho e que tenham interesse em qualquer um dos 10 aeroportos que atuamos. No aeroporto de Porto Alegre são 109 telas publicitárias distribuídas nos 02 terminais, sendo 20 delas Digitais. As telas estão presentes nas áreas nacional e internacional, facilitando a customização das peças e impacto das campanhas.

Em 2017, 8 milhões de passageiros passaram pelo aeroporto, que ainda tem um público estimado de 3 milhões de pessoas entre visitantes e funcionários.

Os voos regionais também são um foco dos anunciantes locais, uma vez as mídias impactam os passageiros dos voos diários para Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria, Santo Ângelo e Uruguaiana.

Nesse primeiro ano de parceria clientes como GM, Puc , Kia Sun Motors e mais de 50 outros anunciantes testaram e aprovaram os painéis da Coletiva em Porto Alegre.

A união da publicidade a questões sustentáveis vem sendo feita por meio da coleta seletiva de recicláveis realizada a partir do mobiliário desenvolvido pela empresa especialmente para dez aeroportos do Brasil, totalizando, hoje, 989 telas publicitárias instaladas em 10 aeroportos.

O modelo é considerado uma “mídia sustentável”, pois atende a três pilares fundamentais da sustentabilidade: a ambiental, por contribuir com a coleta seletiva de resíduos, garantindo o descarte correto de recicláveis; o social, pois todo o resíduo recolhido é entregue a cooperativas de catadores, que têm sua renda complementada; e o econômico, uma vez que o investimento financeiro nesta mídia garante o desenvolvimento dos demais aspectos da cadeia.

 “O modelo tem sido um grande sucesso, cada vez mais as marcas entendem nosso modelo de negócio que garante uma entrega local, regional e/ou nacional das campanhas com uma alta frequência e cobertura nos aeroportos. Além disso, somos uma mídia do bem,  garantimos que os resíduos retornem à cadeia como matéria-prima evitando a exploração de recursos naturais, e incluir os catadores neste processo gerando renda para eles”, explica Diego Gomes Martins, diretor da Coletiva.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorOUTDOOR SOCIAL
Próximo artigoEXTRA-14-05-2018

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here