MAX LACHER-10-08-2018

0
98

O P DE PESSOAS

Por Max Lacher, graduado em Comunicação Social, pós-graduado e mestre em Administração – Marketing

A campanha lançada recentemente pela Associação Riograndense de Propaganda foi extremamente feliz. Ela faz uma brincadeira onde o P de Propaganda se transforma, entre outras coisas, no P de Pessoas.

Este é um assunto que tem me interessado cada vez mais, tanto que, recentemente, escrevi um artigo publicado na última edição do caderno Marcas de Quem Decide do Jornal do Comércio intitulado  “Eu, Pessoa” em uma também brincadeira com o livro  de ficção científica escrito por Isaac Asimov intitulado “Eu, Robô”.

Mas, o interessante da campanha é que ela suscita uma reflexão muito atual: será que, em tempos onde a tecnologia é a grande vedete, lembramos o que significa “pessoas”?

Ser pessoa é poder falar, olho no olho, com outra pessoa, embora isso não impeça também de falar com ela de forma virtual. Ser pessoa é ter humildade de entender o outro e assim entender que o problema do outro, embora possa parecer pequeno aos nossos olhos, pode ser grande aos olhos de quem o enfrenta. Ser pessoa é poder ser criativo. Ser pessoa é poder e querer contemplar o belo pelo simples deleite do momento. Ser pessoa é ser único. É saber que ninguém é igual a ninguém, apesar de podermos ter semelhanças com outros.  Ser pessoa é querer um dia dormir a tarde inteira, sem culpa,  e poder fazê-lo. Ser pessoa é querer dormir a tarde inteira e não poder fazê-lo. Ser pessoa é se frustrar. Ser pessoa é entender que não tem como ser feliz o tempo todo e que viver envolve frustrar-se. Ser pessoa é ter problemas e saber lidar com uns e não saber lidar com outros. Ser pessoa é saber dar e receber amor. Ser pessoa também pode ser odiar, mas não sempre e de forma cega como se faz nas redes sociais, mas entender que podemos ter momentos em que vamos odiar algo ou alguém. Ser pessoa é saber e poder perdoar. Ser pessoa é entender que o mercado não é o fim, que ele, embora possa ser importante, sempre será meio e não pode justificar tudo.

A lista do que é ser pessoa poderia continuar muito mais, mas preferi parar para lançar um novo desafio para a ARP: sugiro mudar o nome da associação para ARPF, pois ser pessoa é ser Feliz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here