Fernando Garbarski-28-09-2018

0
113

O Destaque dessa semana é de um cara maravilhoso que vi crescer como um craque de futebol e filho de um amigo jornalista esportivo que fizeram de uma pequena gráfica de “fundo de quintal” no Bom fim um grande, moderno e um dos maiores e mais perfeitos parques gráficos do país. Seu nome Fernando Garbarski, um estudioso e inquieto executivo que está sempre em busca da qualidade e da defesa do setor. A Impresul hoje é um orgulho Gaúcho e Brasileiro. A família Garbarski não para nunca e sempre quer e faz o melhor.

Agradeço o convite para escrever sobre minha trajetória. Nasci em Porto Alegre em 1970. Fui aluno do Colégio Israelita, desde o jardim de infância até o segundo grau . Sempre adorei praticar esportes. Desde pequeno joguei futebol, depois tênis, mais tarde surf, kitesurf e stand up padle. Eu acredito que esporte é a melhor forma de manter corpo e mente saudável. Sou casado há 18 anos e tenho dois filhos , a Gabi e o Gu .

Aos 17 anos me formei no colégio Israelita e entrei na faculdade de Administração de Empresas / UFRGS. Optei por trocar pelo curso de Análise sistema no qual me formei. Aos 18 anos, comecei a trabalhar na Impresul, gráfica que meu pai foi um dos fundadores em 1968. Hoje faço parte da diretoria. São 30 anos de muita intensidade e dedicação a essa gráfica que é um case nacional de de gestão, inovação e crescimento no longo prazo.

Um breve resumo dessa minha trajetória:

Aos 18 anos, quando ingressei na empresa, tive dois coaches que fizeram a diferença para minha preparação e evolução profissional: Ângelo Garbarski (meu pai) e Jairo Amaral (nosso sócio). Na verdade, meu pai desde pequeno me incentivava a frequentar a empresa e conhecer as artes gráficas. Ele ainda brincava comigo dizendo que eu poderia escolher qualquer profissão, desde que fosse para trabalhar na Impresul, ou seja, não tive muita escolha. Mas agradeço ao meu pai por ter me incentivado nesse caminho. Me sinto realizado dentro da Impresul. Fiz estágio em toda gráfica. Trabalhei como officeBoy, buscando fotolitos e pedidos nas agências. Depois comecei a trabalhar no setor de orçamentos. Em 1992 passei a atuar no setor comercial. Comecei atuando no vale dos sinos, depois atendendo algumas agências de Porto Alegre e grandes contas fora do mercado publicitário. Essa experiência foi fundamental em minha carreira pois a partir dela nunca mais saí da área comercial. Com o passar dos anos, com mais experiência dentro e fora da empresa tive alguns novos desafios, além da área comercial. Cada desafio foi um aprendizado e contribuiu para o meu crescimento profissional. Hoje, além da área comercial, atuo no planejamento estratégico da empresa, decisões de investimento no nosso parque gráfico, novas tecnologias, inovações e oportunidades na área gráfica.

Nossos planos para o futuro são ambiciosos. Como toda a nossa história foi baseada em qualidade, inovação e crescimento, nossos novos passos serão por aí. Recentemente participei da Assembléia Nacional da Indústria gráfica e fui um dos palestrantes com o tema ” O Futuro da Indústria Gráfica “. Sou um grande defensor do conteúdo impresso. A informação no papel tem grandes vantagens em relação ao digital. Estudos comprovaram que o material impresso tem mais credibilidade e o conteúdo é mais facilmente compreendido. Por isso, um folheto ou catálogo ou livro impresso tem um impacto muito maior que o mesmo na forma digital .  Além da impressão tradicional, estamos entrando numa nova área da indústria gráfica. Graças as recentes tecnologias que surgiram, hoje é possível imprimir em materiais novos em alta resolução e com custos bem acessíveis. Estamos imprimindo em madeiras, vidros, acrílico , azulejo entre alguns exemplos . Enfim, é um novo campo que se expande para a indústria gráfica.

Por isso tudo, vejo uma vida longa para a indústria gráfica. Muito obrigado pelo convite e um grande abraço!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here