Beto Turquenitch-14-11-18

0
383

DESTAQUE

O destaque desta semana é um cara que sempre valorizou em tudo que faz a inovação, a criatividade e acima de tudo a dedicação. Sempre ousou e nunca desistiu de seus princípios. Betinho, como é chamado carinhosamente, tem na sua TGD uma obstinação por sempre fazer e fazer o melhor.Com vocês o destaque desta semana.

O QUE QUERO SER QUANDO CRESCER?

Quando guri queria ser astronauta, jogador do Grêmio, piloto,… Na adolescência, jornalista, engenheiro aeronáutico, publicitário,…

Em 1980, julho, eu estava com 21 anos, formado em Engenharia Mecânica pela UFRGS e pegava um avião para Israel . Havia ganhado uma bolsa de estudos para fazer o Mestrado em Energia Solar na Universidade de Tel Aviv. Resolvi ficar seis meses em um kibutz para aprender o hebraico e ter uma experiência trabalhando em uma fazenda comunitária. Eles me colocaram no kibutz da Golda Meir no deserto do Neguev. Foram seis meses de hebraico,

cuidando de vacas, galinhas,… indo ao teatro (pois e’ no kibutz no meio do deserto havia teatro/cinema), muito esporte e varias viagens para as praias no Sinai.

Em janeiro de 81 me mudo para Tel Aviv. Consegui um emprego na Universidade para dar aula para alunos do ultimo ano de Engenharia e trabalhar como pesquisador da Universidade.  Nova profissão: Professor e Pesquisador. Minha tese de mestrado foi desenvolver um coletor solar para uma indústria israelense que trabalhasse com altas temperaturas. Desenvolvi um coletor solar de fibra de vidro e o fluido utilizado foi óleo de carro usado e pigmentado com uma mistura  para absorver 99% da energia solar incidente e suportar temperaturas acima de 100 graus. Deu certo, este coletor e’ utilizado hoje pela indústria local.

Ganhei meu mestrado na Universidade de Tel Aviv . Como pesquisador tive o orgulho de ser um dos três pesquisadores do mundo a avaliar o primeiro programa experimental de computação gráfica do mundo o TG3 da IBM. Berkeley, Sidney e Tel Aviv foram as universidades selecionadas para testarem e estudarem este programa. Eu, o pesquisador responsável em Tel Aviv para isto. Usei o programa para ilustrar minha tese de mestrado. Naquela época, fazer um globo girar em computação gráfica era o máximo.

Quando terminei o mestrado vendi meu carro e resolvi viajar. Fui para Índia, fiquei seis meses, fui do Himalaia, Tibet., Leh ate  cruzar o deserto de Rajastan . Fui para selva do Nepal ( e’ não escalei nenhuma montanha ), fiquei 3 meses na Tailândia entre caminhada de Chang Mai ate a antiga Birmânia e ilhas paradisíacas e acabei indo para China. Em 84 não haviam prédios, carros em Pequim, eu entrei por Canton, comprei uma bicicleta em Kunming, viajei durante meses por lugares de minorias étnicas, subi montanha sagrada, muralha , fui a Xian, a Pequim. Peguei trem transiberiano. Cruzei toda a União Soviética. Viajei 8 dias ate chegar em Berlim na época ainda havia o muro.

Virei quase um viajante profissional.

Voltei para o Brasil para rever minha família. Acabei ficando.  A minha experiência em Israel me levou a ser contratado pela Consul em Joinville. Selecionei, Instalei o Cad Cam na Consul e treinamos a Brastemp (empresa do mesmo grupo). Ai me dei conta que tinha uma outra profissão : especialista em Computação Gráfica e gerenciador de sistema. Como tinha um grande e talentoso amigo trabalhando na RBS nesta área, o Nilton Wainer, começamos a conversar. Ele um artista, eu um técnico. Ambos visionários. Só havia nesta época Globo e a RBS atuando nesta área. Lançaram o PC 286 e nos montamos em cima desta plataforma a primeira produtora de computação gráfica do pais, fora veículos, a TGD Computação Gráfica.  Me tornei um produtor publicitário. Ganhamos prêmios em animação como o  de Utrecht na Holanda, com as vinhetas para calcas Lee, fomos selecionados para representar o Brasil na Primeira Feira de Efeitos Especiais em Los Angeles. Nossos vizinhos eram Digital Domain, Blue Sky, Disney,… parecia um sonho. A empresa cresceu, viramos uma produtora de filmes comerciais: a TGD Filmes.

Continuamos inovando, trouxemos a primeira ilha de edição não linear da região sul, a D Vision, as primeiras câmeras Digitais, VX 1000 da Sony,…   Nestes 30 anos de TGD, produzimos mais de 3000 pecas publicitarias, longas metragens como “ Inacreditável- A Batalha dos Aflitos”, “ Inter Gigante”, “ A Arena”, “ O Carteiro” com Reginaldo Faria, dezenas de curtas, web series,…

Virei um produtor executivo de filmes.

Ha cerca de 3 anos atrás passamos a investir numa Startup, a Holotab, juntamente com sócios, desenvolveu-se soluções holográficas para tablets, smartphones e para pontos de venda. Fizemos  vitrine holográfica em tamanho real para Renner, Natura,…Enfim novamente uma outra profissão: Produtor e consultor de Soluções Holográficas. Não sei no que irei me transformar num futuro próximo o que sinto  e’ que nos nunca devemos nos sentir  enclausurados numa caixa sem saída. Abra a tampa e esteja pronto para novos desafios. Afinal o que você quer ser quando crescer?

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here