Diego Barbosa-30-11-18

0
8

Como ressignificar decisões ruins na carreira?

Por Diego Barbosa é headhunter da Yoctoo e formado em Administração de Empresas. 

Errar é humano, inclusive na vida profissional! Quando o assunto é carreira ninguém tem apenas histórias de sucesso, mas apesar de ser natural tomar decisões erradas todo profissional deve aprender com os erros para ressignificar o passado e, principalmente, para contar sua história de maneira atraente e interessante para o recrutador na hora de uma entrevista de emprego. Apesar de parecer assustador falar em um processo de seleção sobre projetos que não deram certo, o que realmente conta em uma entrevista é a maneira como você ressignifica seus fracassos, erros, falhas e decisões.

Para entender o que é uma decisão ruim, acho importante avaliarmos como os profissionais traem a si mesmos na hora de fazer escolhas na carreira. A maioria das pessoas não tem um plano e, sendo assim, não sabem onde pretendem chegar na vida profissional. Quando não avaliamos a nossa motivação na hora de tomar uma decisão e quando não temos clareza sobre para onde nossas escolhas deveriam nos levar, a chance de errar é muito grande.

Minha primeira provocação é que os profissionais conheçam seu propósito e seus motivadores. O segundo ponto é entender esses objetivos a longo prazo. Muitas vezes uma decisão pode suprir nossas necessidades a curto prazo, mas não se sustenta ao longo do tempo.

Acredito que toda movimentação profissional traz muitos aprendizados. Para começar a ressignificar os erros, o profissional deve em um primeiro momento responsabilizar-se pelos resultados. Muitas pessoas estão acostumadas a colocar o fracasso de suas carreiras em fatores externos, enquanto tomar consciência de sua parcela de culpa é fundamental para aprender com as falhas e principalmente transformar essas situações em fatores de crescimento profissional.

A partir daí, aproveitar os erros como oportunidades de crescimento pessoal e de aprendizado para que os mesmos não sejam cometidos futuramente. Olhar para fatores como o networking adquirido, o aprendizado técnico ou emocional, as oportunidades e projetos em que se envolveu, são formas de encontrar o lado bom em toda história.

Durante o processo seletivo, o recrutador não vai querer apenas o resultado de suas ações, ele também está buscando entender a maneira como o planejamento foi executado, e a forma como você administrou as adversidades de cada projeto. Justamente por isso os candidatos precisam expressar com clareza a maneira como aprenderam com os fracassos. Se não, correm o risco de expor sua visão pessimista, orgulhosa, centralizadora, irresponsável, entre ouros adjetivos. Nesse caso, manter uma atitude positiva para a resolução dos problemas e para o aprendizado em cada etapa do processo é indispensável.

Independe do resultado, entenda que ninguém é feito de sucessos o tempo todo. Todos nós passamos por dificuldades e problemas e jamais permita que esses erros na carreira o tornem uma pessoa sabotadora de si mesmo. Tomar riscos calculados é fundamental para crescer. Quanto mais mergulhamos no autoconhecimento e entendemos nossos pontos fortes, fracos, objetivos, mais fácil fica tomar uma decisão coerente com o resultado que queremos.

A transparência e a verdade são as únicas formas de construir um elo de confiança. Portanto, seja íntegro em suas vontades, expresse suas decisões e desejos. Se ainda estiver dentro da empresa, tenha uma conversa franca com sua liderança. Em muitos casos, quando conhecemos nossos motivadores, conseguimos negociar ajustes na posição que ocupamos. Se isso não for possível, construa uma imagem positiva sobre seus erros na carreira e aproveite para entender melhor o que deseja fazer daqui em diante.

Ressignificar erros e fracassos na carreira depende muito mais da sua postura positiva em relação a você mesmo. Mantenha-se fiel aos seus valores, demonstre empenho, interesse e dedicação para conquistar novas etapas na carreira. Responsabilize-se pelos resultados, compartilhe os créditos e demonstre o quanto você aprendeu ao longo do processo.

Diego Barbosa é headhunter da Yoctoo e formado em Administração de Empresas. Possui seis anos de experiência no recrutamento para áreas de tecnologia. Além disso, tem vasto conhecimento na contratação de talentos em toda a América Latina.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here