52% das pessoas acima de 60 têm dificuldade de achar produtos – 05.07.2019

0
3

Estudo “Mais Idade”, realizado pela Globo, indica que 72% desse público acredita que as lojas não estão preparadas para lidar com a longevidade.

As pessoas com 60 anos ou mais, no Brasil, sentem falta de produtos, serviços ou marcas que se aproximem do universo dessa geração. Essa é uma das conclusões do estudo “Mais Idade”, realizado pelas áreas de inteligência de mercado do marketing e de pesquisa da Globo. O levantamento indica insights do novo perfil de consumo e comportamento dos brasileiros de 60 anos ou mais, seus interesses e desejos.

Mais da metade deste público — 52% dos entrevistados — afirma sentir dificuldade em encontrar produtos e serviços que atendam às suas necessidades, enquanto 72% dizem que as lojas não estão preparadas para lidar com a longevidade.

Dados de pesquisa de mercado realizada com as 250 maiores empresas de bens de consumo do mundo, ajudam a explicar. De todas elas, 35 atuam no Brasil com a venda de produtos no autosserviço, mas apenas cinco desses produtos são para o público de 60 anos ou mais. E, a maioria desses produtos são suplementos alimentares, o que não representa o desejo desse grupo de pessoas.

Atualmente, 56% deles buscam por vestuários, calçados e acessórios que façam com que se sintam bem e representados; 40%, por alimentos que atendam a necessidades específicas; 36%, por serviços de turismo; 31%, por cursos em geral; 27%, por produtos de beleza e higiene pessoal; e 22%, por cursos de línguas e idiomas. Este cenário que faz com que esse grupo de pessoas se sintam excluídos, sentimento que ganha força com a representação irreal e desatualizada em peças de publicidade e produtos de entretenimento.

Neste sentido, Flavia Molina, diretora de marketing integrado da Globo, comenta que o que mais chamou sua atenção em relação ao estudo é “a ampla gama de oportunidades que o mercado ainda tem para se conectar e fazer parte da jornada desse público”. Este público movimenta R$ 1,8 trilhão por ano, R$ 15 bilhões apenas no mercado digital, sendo que 57% deles consideram uma ida ao supermercado como um momento de passeio e 42% entendem o momento de compras como sinônimo de prazer. Além disso, o estudo aponta que o atendimento é um dos principais atributos avaliados por esses consumidores, sendo que a cortesia e nível de informação dos vendedores se destacam.

A diretora reforça que esses são sentimentos que fazem com que cresça a consideração por marcas que façam parte dessa experiência positiva, aumentando a chance de compra de seus produtos. Flavia afirma, ainda, que os resultados da pesquisa trouxeram uma reflexão mais importante: “Começamos a envelhecer no momento em que nascemos, então tentar ignorar essa etapa da vida é uma forma de sermos preconceituosos e negligentes com nós mesmos. A transformação na sociedade brasileira já começou e precisamos nos preparar para fazer parte desse novo momento no Brasil”.

De acordo com Flavia, o estudo, que faz parte de um movimento constante da Globo com diferentes perfis de pessoas, reúne informações de variadas fontes, como pesquisa da Hype60+ e dados da Casa Semio, Instituto Locomotiva, IBGE/PNAD, Kantar IBOPE, Oficina Sophia, SPC & CNDL, Oldiversity e Fórum da Longevidade ESPM. Sendo que, em relação à pesquisa da Hype60+, foram ouvidas mais de 2.200 pessoas, de estados representando as cinco regiões do Brasil, entre junho e julho de 2018.

 

Amanda Schnaider para M&M em 28 de junho de 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here