Davi Sabetta

NÃO CONHECER O CLIENTE É UM DOS MAIORES ERROS DE QUEM APOSTA NO MARKETING DIGITAL

*Por Davi Sabetta

O marketing digital hoje pode ser usado para qualquer coisa que você queira vender ou destacar na internet. Funciona para música, negócios locais, empresas, produtos, autônomos e profissionais de áreas variadas. Basicamente, para tudo, principalmente se você souber embalar um produto e colocar as pessoas certas para verem.

A técnica consiste em deixar a coisa toda ainda mais apetitosa, para quem receber essa informação, sentir uma enorme vontade de consumi-la. Então, se você tem vários concorrentes, o que vai ganhar é o que tem mais apelo. 

Por exemplo, tem um milhão de pessoas em determinada cidade, só que dessas, quantas estão interessadas naquele produto, serviço etc? Quantas estão procurando por dia? Então, estamos falando sobre a arte de encontrar quem quer algo e entregar para elas, e a melhor forma possível de visualizar tal produto ou oferta. 

O marketing digital conecta o consumidor a uma oferta irresistível. E dá pra vender tudo, para todos. Já atuamos na divulgação e venda de diversos e-commerces, mas o emocionante mesmo neste processo é embalar um curso online, uma ideia com profissionais que tenham algo diferenciado transformando em infoproduto. Seguindo essa linha, acertamos em produtos que viraram best sellers. Inclusive, mesmo depois de quatro anos, está sempre entre o segundo ou terceiro lugar no Hotmart, todos os dias. 

Temos que ser mestres sobre o cliente e por isso, quanto mais informação, mais eficaz se dará essa comunicação, ou seja, a venda. Mas até isso virar realidade, muito terá que ser percorrido afinal o marketing não acontece por sorte e sim estratégia e apenas quando a gente estuda, e prepara respostas para confrontar argumentos até relevantes, é que ocorre esse encantamento.

Tem uma regra no marketing que é muito eficaz e quero compartilhar. Se você conseguir explicar um determinado problema que o cliente traz, melhor que ele mesmo, essa empresa prestadora de serviço vira autoridade na hora. Ele simplesmente para e ouve.  Só que, infelizmente, em todos os segmentos e serviços, as pessoas falam as coisas de forma vaga, copiam e colam clichê que há aos montes pela internet. Até olham o concorrente, buscam profissionais para fazer um site, e aí esse contratante apenas “vê” o concorrente, mostra de exemplo, e simplesmente copiam o mesmo tipo porque acham que está funcionando. No lugar disso, é preciso estudar, ver o que está dando certo para ser autêntico e fazer uma comunicação mais limpa, leve, e mais sincera e assim destacar os diferenciais baseados em pesquisa, e não copi e cola.

Muitos tem preguiça, o que é o caminho certo para falir um negócio. É preciso saber todos os dados possíveis e reunir todas as informações, quem busca por um serviço específico, e quem está querendo comprar um produto, vai passar por um padrão. Por exemplo, uma empresa de telemarketing preparou um script para que durante o atendimento os atendentes possam obter respostas para formular algo melhor e, consequentemente, concretizar a venda. E isso é chamado de informação sobre o cliente. Uma vez que essa dor é identificada, o empreendedor pode criar uma resposta nova, colocar uma frase de efeito no site ou produzir um vídeo.

Adaptei a linguagem de um brinquedo para que possamos também ter uma comunicação efetiva com os pais, porque as mães apresentavam dúvida se iriam adquirir ou não o produto. Coloquei um chat na página, o que ajudou a ter ainda mais informação sobre o cliente. Levantando todas as objeções, é possível obter as melhores respostas. Claro que o resultado foi positivo, e também conseguimos mais vendas.

A primeira coisa a fazer é listar as objeções do cliente (motivos pelos quais o consumidor usa para não comprar o produto). Com certeza, dentro destas opções, estarão itens como “é muito caro”, “não e pra mim”, “já tentei e não deu certo”, “não tive resultado”, “já perdi dinheiro com isso”. Pontue também os benefícios, divulgue foto de pessoas realizadas, satisfeitas e tenha uma promoção acontecendo. Mostre há quanto tempo está no mercado, seus diferenciais e histórico.

Além de uma série de cuidados para concretizar a venda, é indicado realizar anúncios em sites de busca, porque é lá que as pessoas vão procurar informações sobre o que elas querem. É diferente das redes sociais, que você manda um anúncio para quem não estava procurando aquilo. Mas no Google é automático e estar bem posicionado lá é fundamental.

Certa vez, orientei um proprietário de salão de estética a fazer o anúncio porque ele não estava lá, diferente dos concorrentes. Então, ele me disse que tinha contratado uma pessoa para desenvolver um site e me disse ‘Ah, eu tentei fazer com um cara’, mas não tinha dado muito certo. Perguntei quais eram as métricas, quantas pessoas ‘clicaram’ e ele não sabia me falar, estava totalmente perdido. Essa é a falta de informação que tanto afeta o pequeno e microempresário. Como contrata uma pessoa para fazer anúncio e ele não tem o retorno de quantas pessoas acessaram a página dele, quantas mulheres procuraram o espaço, a partir dos anúncios? Estava tudo bagunçado. Apontei algumas saídas e soluções, e se aplicar vai quadriplicar o ganho, e acredite, são mudanças bestas. 

Muitas vezes o empresário  é um bom gestor, mas não é um bom ‘marketeiro’.  O marketing envolve tudo isso, e o maior erro das pessoas é não se conectar, não ter informações sobre esses detalhes.  *Davi Sabetta trabalha com marketing e é especialista em marketing digital. Para mais informações, acesse http://7dmarketing.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *