José Maurício Pires Alves 10-01-20

CONFERINDO PREVISÕES

Por José Maurício Pires Alves – Atalho Soluções em Comunicação

Pessoas que eu sempre admirei, e muitas vezes duvidei, sãos os videntes e os futurólogos.

Frente às suas opiniões, muito me atormentou aquela pergunta: será?

Tanto é que no final do século passado fui assistir a uma palestra do professor e pensador italiano Domenico De Masi, um mestre criativo que tem diversos livros de sucesso sobre trabalho e ócio,  onde o tema era o futuro próximo, ou seja, tendências para o ano 2020.

E resolvi guardar algumas afirmações para conferir no futuro.

Então, gente amiga, chegou agora o famoso 2020, e transcrevo algumas daquelas palavras para nossa avaliação conjunta.

Vamos a ele.

Abordando a longevidade, disse ele que a maioria das pessoas envelhecerá somente nos últimos dois anos de vida, durante os quais as despesas farmacêuticas serão equivalentes a todo dinheiro gasto em medicamentos durante a vida.

O século XXI será marcado pela engenharia genética, com a qual venceremos muitas doenças.

Graças à farmacologia, todos poderão inibir os próprios sentimentos, exacerbá-los, simulá-los, combiná-los da forma que desejarem.

Os valores “femininos” (estética, subjetividade, emotividade, flexibilidade) serão dominados também pelos homens.

E a “nuvem informática” terá transformado o mundo inteiro numa única praça: tele aprenderemos, tele trabalharemos, tele amaremos e nos tele divertiremos.

O conceito de privacidade sofrerá uma transformação radical, tenderá a desaparecer. Será cada vez mais difícil esquecer-se, perder-se, entediar-se, isolar-se.

As opiniões do “velho” Domenico parece que se confirmaram.

E, para não ficar só nestas, fui pesquisar na Internet para conhecer outros exercícios e encontrei estas informações da Epoca Negócios.

Arthur C. Clarke, um dos autores do roteiro de “2001: Uma Odisseia no Espaço”, acreditava que, no futuro, todos teriam casas voadoras. As residências não seriam presas ao chão e poderiam ir para qualquer lugar que o dono desejasse.

Michael J. O’Farrell, fundador do The Mobile Institute, escreveu, que 2020 seria o ano da nanomobilidade. “Nessa nova década, telepatia e teletransporte começarão a ser praticados pelo ser humano”.

Segundo a Auto Esporte, os famosos carros voadores, tão sonhados e testados no século passado, estão sendo fabricados pela empresa holandesa Pal-V que dispõe do Liberty Pioneer, modelo inicial de carro voador da companhia.

Movido a gasolina e com autonomia de 1,3 mil km no chão e de 400 km a 500 km no ar, o veículo possui hélices que o transformam em uma espécie de helicóptero.

São tantas coisas que chego à conclusão de que quero ver para crer.

Para não dizer que sempre fui contra tudo isto, vou lhes confessar que um tipo de previsão sempre me cativou: são as previsões de venda.

Nos bons tempos, sempre as venci com muita alegria.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *