Nelson Matzenbacher Ferrão 05-06-20

Por Nelson Matzenbacher Ferrão – Jornalista

“Odiar as pessoas por causa de sua cor está errado. E não importa qual a cor que detestas. É simplesmente errado.” Relembro a frase de Muhammad Ali, um ícone do enfrentamento ao racismo, não apenas a propósito das conflitos nos EUA. A uso pra renovar minha convicção de que qualquer tipo de preconceito é errado. Preconceito é uma doença, que abala – muitas vezes de forma extremamente violenta – a sociedade. Preconceito, estereótipos e discriminação são como vírus, nos atingem sorrateiramente, mas podem nos ferir mortalmente. Por que tratamos os “outros” de maneira diferente? O Covid está matando pobres – pelo que sei, brancos, negros, pardos, amarelos etc -, mas mata os mais abonados, também. Já isto bastaria pra que nos déssemos conta que, no fim, somos mortais. E que cada vida é única e preciosa. Não justifico, porque acho de uma falta de empatia cavalar, a frase do presidente de que a morte é o “destino de todos”. Pessoas como ele foram escolhidas pra dar alento, apoio e condições materiais e emocionais para diminuir o sofrimento daqueles que deveriam liderar. Não fazer o que ele tem feito… Voltando a nós. Precisamos nos conscientizar de que dar um passo atrás não é covardia. Pode ser preparar um impulso. Da mesma forma que aceitar “o mesmo destino” seja inevitável. A vida, em todas suas manifestações, é equilíbrio. Os abalos ao meio-ambiente estão aí pra nos provar isto. Assim, crianças, mais do que nunca precisamos hoje de tenacidade, bom senso, solidariedade e tolerância. Precisamos nos unir. Em ações e emoções. Só assim superaremos este transe com menos dor. E saber que tudo vai passar, mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *