NOTAS DA SEMANA-23-10-2020

APPCAST#29

O jornalismo tem passado por muitas mudanças. Com o advento da internet todo mundo virou um pouco de jornalista. Mas o jornalismo tem uma responsabilidade técnica que vai muito além da opinião.

Não é diferente para quem cobre os bastidores da propaganda e do marketing. Discutindo negócios, criatividade e principalmente o que acontece no meio, informando e valorizando cada vez mais a nossa atividade.

Tema: O desafio do jornalismo na cobertura dos bastidores da propaganda e do marketing.

Convidados:

Bruna Calmon – Apresentadora, jornalista e atriz, vencedora do Prêmio Comunique-se 2019 – Programa Reclame/Multishow

Adonis Alonso – Jornalista, colunista de Marketing e Publicidade, titular do Blog do Adonis (www.blogdoadonis.com.br) desde 2006, Coordenador de Conteúdo do Fórum de Marketing Empresarial do LIDE desde 2010

Raul Nogueira – Publisher do Grandes Nomes da Propaganda – Diretor da APP

Nenê Zimmermann – Publicitário e Titular da Coluna do Nenê – RS

CONTRATAÇÃO DE PESO

A grande e competente Marcia Daudt é a nova executiva da Record RS. Marcia substitui Gabriel Habeyche que vai assumir a diretoria da nova Record Criciúma do grupo RIC.

+ 55

Vem aí uma nova empresa que já é sucesso do grupo G5, aguardem novembro.

JOGADA DE MESTRE DO SBT

Ao regionalizar a última transmissão dos jogos da Comebol, o SBT conseguiu dobrar e liderar a audiência no dia 21 com os jogos do Flamengo-Rio e Palmeiras-São Paulo.

Satisfez duas das maiores torcidas do Brasil em seus territórios, jogadão!

PÉROLA

Preste atenção em seus pensamentos, pois eles se tornarão palavras. Preste atenção em tuas palavras, pois elas se tornarão atos. Presta atenção em teus atos, pois eles se tornarão hábitos. Presta atenção em teus hábitos, pois eles se tornarão seu caráter. Preste atenção em seu caráter, pois ele determinará seu destino. (Pérolas da sabedoria judaica)

Quem diz, quem ofende, quem se auto flagela, quem  mente, quem persegue, quem veta. Fica aqui o recado.

GLOBO

Com duas parcerias de marcas que constroem um progresso constante a GLOBO criou um projeto “para elas” com programetes que tem assinatura RENNER e outro para o novo presente dos veículos elétricos sustentáveis com a VOLVO.

Essa é a saída para termos a comunicação publicitária viva.

PODCAST DA COLUNA DO NENÊ

A décima primeira edição já foi ao ar nessa quarta-feira (21) com o convidado Ricardo Bottega, Vice-Presidente da ARP (Associação Riograndense de Propaganda) e membro do Clube de Criação RS.

A próxima edição conta com a participação de Dado Schneider, Mestre e Doutor em Comunicação pela PUCRS. Paralelamente à sua carreira de publicitário em grandes agências e de marketeiro em grandes empresas (é o criador da marca Claro), foi professor de Comunicação,  Criatividade e Inovação em muitas Faculdades, inclusive na cidade do Porto, Portugal. É Embaixador da Campus Party e palestrante sobre Mudança nos eventos mais descolados sobre Inovação.

Siga o Podcast da Coluna do Nenê no Spotify:

ARENA SBT

O SBT anunciou nesta quarta (21), pouco antes das transmissões da Libertadores da América, o seu mais novo programa esportivo, o “Arena SBT”. A atração era um projeto que a emissora de Silvio Santos projetava bastante desde que adquiriu os direitos da Libertadores em setembro para consolidar o seu retorno para o Esporte. Os contratos do elenco da atração devem ser assinados no fim dessa semana, quando aí sim a emissora vai anunciar o novo projeto. Mas tudo já está definido.

A principal atração do programa será a apresentação de Benjamin Back, consagrado como apresentador do Fox Sports. Mas outros nomes que vão acompanhar na resenha estarão no elenco, como o ex-jogador Emerson Sheik e o comentarista Mauricio Borges, o Mano. O seu estúdio já está pronto, seus pilotos (ensaios antes da estreia oficial) vão ocorrer no fim de semana e o SBT está atrás de patrocinadores comerciais.

O “Arena SBT” vai debater semanalmente os assuntos do futebol brasileiro e promover os eventos esportivos do SBT, com foco na Libertadores, que é exclusiva do canal de Silvio Santos. A inspiração é o “Fox Sports Rádio”, do Fox Sports, líder de Ibope na TV paga e que consagrou Benjamin Back como apresentador esportivo na TV. Além de jornalismo, a aposta é no entretenimento esportivo acima de tudo.

O “Arena SBT” será semanal e estará no ar a partir da próxima segunda (26), às 23h45, logo depois do “Programa do Ratinho”.

MARCELO RECH

A partir deste fim de semana (24 e 25), Zero Hora e GZH reforçam seu time de colunistas com a estreia do Marcelo Rech, que passa a contribuir para o Grupo RBS como jornalista após 36 anos de uma reconhecida carreira na empresa. Rech escreverá semanalmente, na Superedição e na plataforma digital, sobre política e diversos assuntos que pautam o cotidiano dos gaúchos.

– Para mim, é uma grande realização poder voltar às páginas de GZH e Zero Hora. Durante muitos anos, escrevi a Carta do Editor e depois um artigo semanal. Meu foco prioritário será a política, mas não apenas ela, porque a vida não pode ser encaixotada sob um único tema. Pretendo compartilhar um olhar curioso sobre assuntos que vão das relações externas ao dia a dia das cidades. Gosto de análises com jeito de crônicas, e também quero usar um pouco da experiência de repórter e editor que testemunhou incontáveis situações da história recente para contextualizar e interpretar as situações e os fenômenos que afetam a vida de todos nós – destaca Rech.

Na coluna de estreia, o jornalista vai opinar sobre a relação política do presidente Jair Bolsonaro com seu vice, Hamilton Mourão. Nos próximos meses, Rech iniciará também sua participação com comentários na Rádio Gaúcha, no programa Atualidade.

NATAL LUZ

O 35° Natal Luz de Gramado, realizado pela Gramadotur, começou nesta quinta-feira e, pela primeira vez, o Grupo Record apresenta o evento junto com o Ministério do Turismo.

Com uma programação totalmente adaptada para garantir a segurança do público que visita a Serra Gaúcha, os atrativos do evento, que vai até 30 de janeiro de 2021, serão ajustados ao momento. Os espetáculos que geram aglomeração de público foram cancelados, mas a decoração temática e as diversas atrações gratuitas prometem emocionar o público durante os 101 dias da temporada natalina.

A cobertura do Grupo Record será multiplataforma. Boletins semanais, transmissões ao vivo e espaços temáticos serão apresentados pela Record TV. Na Praça das Etnias será montado o estúdio principal do Grupo. Na Praça Major Nicoletti e no Lago Negro, lounges serão preparados para interagir e recepcionar o público. Protocolos para manter a segurança e distanciamento serão adotados durante o período.

Durante o evento, estão planejados programas e conteúdos especiais que serão exibidos para todo o Brasil pela Record TV, Record News e para mais de 100 países através da Record Internacional. Os conteúdos terão visibilidade no portal R7.com, mídias sociais oficiais do Grupo Record, jornal Correio do Povo e Rádio Guaíba.

BARRASHOPPINGSUL

O BarraShoppingSul vai contar com novidades em seu mix de lojas com 17 novas operações no segmento de moda, gastronomia e serviços. Uma das marcas inéditas que chegou ao Estado é a italiana Superga, referência em tênis trazendo seu espírito contemporâneo e global que a cada coleção surpreende com curadoria de tecidos, estampas e shapes. Seu DNA centenário mistura o clássico ao moderno, sempre com criações que expressam sua relação com a arte e a moda. No Brasil, já está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal e agora abre sua primeira loja no Rio Grande do Sul com uma ampla variedade de modelos para homens, mulheres e crianças.

O mix de moda também ganhou destaque com a Tommy Hilfiger – uma das marcas de lifestyle mais famosas do mundo com um estilo cool clássico americano; a Richard’s que traz a proposta da moda casual com requinte, e Santa Lolla, tendência em calçados, bolsas e acessórios focada nas mulheres que gostam de ousar. A M. Martan está com novo espaço e a Lojas Colombo vai inaugurar em breve sua nova loja. O shopping contará ainda com a Livraria Leitura, que tem conceito de cultura e entretenimento para toda a família. Oferece uma enorme variedade de produtos, chegando a 100 mil itens entre livros, revistas, filmes, música, games, informática, papelaria, jogos e presentes. Conta com espaços de entretenimento como cafés, ambientes para leitura, sessões de autógrafos e eventos culturais, se tornando ponto de encontro para o público. Os clientes também passam a contar com a Alecrim Presentes, a F.A Colchões e a Imunize. Na praça de alimentação, a gastronomia ganha reforço com Los Mex, Cookie do Foca e Espetto Carioca.  

No Baixo Barra foi inaugurado em setembro a cervejaria Dubh Craft Beers que chegou trazendo a experiência de um pub em 16 torneiras de cervejas artesanais próprias, nacionais e importadas. O diferencial é oferecer ao cliente curiosidades e aprendizagem sobre cada estilo servido e um pouco da história envolvendo os países de origem. E o sommelier da casa indica a harmonização ideal a partir da escolha do menu nas mais diversas operações do Baixo Barra, reforçando o conceito de Food Hall.

Os amantes de pizza, em breve poderão desfrutar da Mercearia Bresser e sua tradicional pizza paulistana. Em um ambiente que reproduz os armazéns e mercearias do Brás antigo, as pizzas de receita italiana são assadas em forno à lenha. No cardápio, todas as pizzas autorais levam nomes de ruas dos bairros da capital paulista, como a Piratininga, Almirante Barroso, Mendes Júnior, Silva Telles, Marcolina, Rubino, e de lembranças da região.

E para aqueles que procuram saborear os melhores cafés, o Origem Coffee trará as melhores opções de grãos selecionados, frescos e torrados na hora com origem de produtores de SP, MG e ES. A loja também vai comercializar os acessórios para preparação e degustação dos cafés. Também está previsto para inaugurar o Fogo Gastronomia Contemporânea, que tem como eixo central uma cozinha à base de chamas onde tudo passa pelo calor da brasa: desde as entradas, os pratos principais e sobremesas até os drinks. O menu também trabalha com culinária molecular e extremamente contemporânea.

O Baixo Barra foi inaugurado em dezembro de 2019, consolidando um novo polo de alta qualidade gastronômica na capital. O espaço conta com opções inéditas no Rio Grande do Sul – como Pobre Juan, uma das mais conceituadas casas de carnes do Brasil, e Tartuferia San Paolo, com pratos criados à base de trufa. O tradicional japonês Daimu também é referência no mix já consolidado com Grand Cru, Um Bar & Cozinha, Bah, Outback, Aplebee’s, Mamma Mia, além da Lindt, Bacio di Latte e Champanharia Natalício. 

ARP

O eWMS, evento mundial com Philip Kotler e mais 80 palestrantes do mundo inteiro, vai acontecer de 5 a 7 de novembro. Serão 48 horas de transmissão simultânea para 104 países dos cinco continentes, abordando a liderança em cenários de transformação sob três temas principais: liderança, transformação digital e empreendedorismo.

Saiba mais sobre o evento em www.ewms.com.br/2020 ou em @ewmsbr, no Instagram.

EVENTOS

Os eventos sociais, corporativos e feiras de negócios privados, assim como os cinemas, teatros, auditórios, casas de espetáculos, casas de shows, circos e similares estão autorizados a retomar suas atividades. Eventos com mais de 250 pessoas em espaços privados dependem de análise técnica da prefeitura  e poderão ser liberados a partir de 16 de novembro. As novas regras foram incluídas no decreto 20.763, publicado em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa) desta segunda-feira, 19. O dispositivo altera ainda as normas para o funcionamento de multifeiras, food parks, Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) e competições esportivas, e amplia a capacidade de público de missas e cultos. 

Confira as alterações:

Cinemas, teatros, auditórios, casas de espetáculos, casas de shows, circos e similares poderão funcionar com equipes reduzidas e restrição ao número de espectadores simultâneos. A lotação não pode exceder 30% da capacidade máxima de ocupação prevista no alvará de proteção e prevenção contra incêndio, sendo limitada a 250 pessoas simultâneas e exclusivamente sentadas. Além disso, as sessões devem ter duração máxima de quatro horas, entre outras medidas. 

Os eventos em teatros, auditórios, casas de espetáculos e casas de shows com capacidade superior a 250 pessoas ficam autorizados mediante protocolos específicos, previamente aprovados pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, mas só poderão ocorre a partir de 16 de novembro.

Eventos corporativos – Ficam permitidos os eventos de negócios em áreas privadas, como seminários, congressos, convenções, simpósios, conferências, palestras e similares, reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos, feiras e exposições corporativas e comerciais. Para tanto, devem receber no máximo 250 participantes simultâneos e exclusivamente sentados. A lotação não pode exceder a 50% da capacidade máxima de ocupação prevista no alvará de proteção e prevenção contra incêndio do local, entre outras medidas. O mesmo se aplica a ações promocionais em espaços públicos. 

As regras também valem para multifeiras e food parks, em espaços públicos e privados. Para estes casos, o promotor será responsável pela ordem e disciplina no local, pelo cercamento da área, controle da aglomeração e cumprimento das demais normas.

Eventos sociais e CTGs – Já para eventos sociais, aniversários, casamentos, comemoração de bodas, formaturas, coquetéis, inaugurações e reuniões, assim como para os CTGs, a lotação máxima é de cem pessoas simultâneas,  não excedendo a 50% da capacidade máxima de ocupação prevista no alvará de proteção e prevenção contra incêndio, entre outras medidas. O público deve estar exclusivamente sentado e, no caso dos CTGs, o tempo de permanência é de no máximo quatro horas. 

Competições esportivas – Estão autorizadas as competições esportivas de atletas profissionais, em espaços públicos e privados. Devem ser garantidos o monitoramento da temperatura corporal e de sintomas gripais dos atletas, trabalhadores e prestadores de serviço envolvidos. Também devem ser observadas a limitação do uso de áreas comuns e a vedação de compartilhamento de equipamentos. As regras valem também para os treinos.

Missas, cultos e similares – Fica ampliada a capacidade de público de 250 para 350 pessoas simultaneamente.

FENAPRO

O lançamento do projeto SIM, do Grupo Globo, agitou o mercado publicitário com uma plataforma comercial online dedicada a atrair e mudar a forma como os pequenos e médios negócios se comunicam com os telespectadores da emissora, mas trouxe apreensão junto às agências quanto ao risco de enfraquecer o ecossistema do setor. Para esclarecer esta relação e debater o tema, o “Chacoalha”, programa ao vivo promovido pela FENAPRO (Federação Nacional das Agências de Propaganda), com o apoio dos SINAPROS (Sindicatos das Agências de Propaganda), recebeu, nesta quarta-feira (14/10), o diretor de negócios integrados do Grupo Globo, Eduardo Schaeffer, e a diretora de vendas do Grupo Globo, Manzar Feres.

Na conversa conduzida por Daniel Queiroz, presidente da FENAPRO, Schaeffer explicou que o objetivo do projeto é atrair as pequenas e médias empresas que não tem presença na TV, criando um ciclo virtuoso. Para ele, o SIM, ao abrir um canal para os novos anunciantes, está fomentando o mercado publicitário, garantindo que as agências tenham um número maior de potenciais clientes. “Não queremos competir com as agências, pelo contrário, a nossa relação sempre foi com as agências e os anunciantes. Queremos garantir que isso se torne cada vez mais saudável”, afirmou.

Manzar Feres acrescentou que o papel do Grupo Globo é trabalhar para fortalecer todo o ecossistema de publicidade e que a automatização da compra do espaço publicitário veio para tornar este caminho mais simples. Sobre uma possível perda de relevância das agências frentes aos anunciantes, ela disse não acreditar neste impacto. “Ao trazer estas empresas que nunca anunciaram com a Globo, esperamos que elas tenham o apoio das agências em seus planejamentos de mídia e de criação”, disse.

Durante o debate, Schaeffer também revelou que o Grupo Globo ainda não tem uma estratégia para o compartilhamento de leads com as agências, mas que um modelo certamente será criado.

O Programa Chacoalha é transmitido pelo canal da Fenapro no Youtube, e está disponível neste link .

FEEVALE

A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão (Proppex) da Universidade Feevale está com inscrições abertas para cursos de pós-graduação stricto sensu – doutorados e mestrados – com ingresso para o 2021/01 As inscrições poderão ser feitas até o dia 17 de novembro, pelo site www.feevale.br/stricto, escolhendo a página de cada curso. A seleção acontecerá mediante análise de documentos e entrevista individual. O resultado final será divulgado dia 30 de novembro e as matrículas ocorrerão de 14 a 19 de dezembro. Confira os cursos que abrirão processo seletivo:
 
– Programa de Pós-graduação em Processos e Manifestações Culturais – mestrado e doutorado
– Programa de Pós-graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social – mestrado e doutorado
– Programa de Pós-graduação em Qualidade Ambiental – mestrado e doutorado
– Programa de Pós-graduação em Tecnologia de Materiais e Processos Industriais – mestrado e doutorado
– Mestrado Acadêmico em Psicologia
– Mestrado Acadêmico em Administração
– Mestrado Acadêmico em Toxicologia e Análises Toxicológicas
– Mestrado Acadêmico em Virologia*
*Ingresso em fluxo contínuo
– Mestrado Profissional em Indústria Criativa

Mais informações
E-mail: strictosensu@feevale.br  
Site: www.feevale.br/stricto
Telefone: (51) 3586-8800, ramal 9000. Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira das 8h30min às 12h e das 13h15min às 19h
FMP

Nos dias 26, 27 e 28 de outubro, a Fundação Escola Superior do Ministério Público (FMP) irá realizar a segunda edição do ”FMP Talks”. O ciclo de palestras, que ocorrerá de forma virtual e gratuita, traz nomes de peso e a proposta de três dias de debate sobre assuntos relevantes e atuais do universo jurídico. Entre os temas que serão debatidos, está o ”Racismo Estrutural”, que contará com a participação do coordenador da área acadêmica de Comunicação e Mídia da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, doutor Deivison Moacir Cezar de Campos, e do sociólogo e cientista político, Léo Voigt. Serão discutidos ainda, ”O impacto da lei de proteção de dados na sociedade” e ”Família: ontem, hoje e amanhã”, que terá a participação da juíza, escritora e conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Andréa Pacha. 
O FMP Talks é gratuito e aberto ao público. Para ter acesso às palestras, é preciso fazer a inscrição no site http://bit.ly/talks-2-edicao
O QUÊ: FMP TALKS
QUANDO: 26 a 28 de outubro de 2020
INSCRIÇÕES: http://bit.ly/talks-2-edicao
PROGRAMAÇÃO:
Segunda-feira (26.10)
Racismo Estrutural
Palestrante:
– Deivison Moacir Cezar – Doutor em Ciências da Comunicação e doutorando em História. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação e dos cursos de Comunicação da Ulbra. Coordenador da área acadêmica de Comunicação e Mídia da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros.
– Léo Voigt – Sociólogo e cientista político pela UFRGS. Gestor de políticas públicas de garantia de direitos e proteção social. Presidente da Cooperativa Mãos Verdes e da Fundação Gerações.
Terça-feira (27.10) 
O Impacto da Lei de Proteção de Dados na Sociedade 
Palestrantes:
– Juliano Madaleno – Doutorando e Mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde também adquiriu o título de Especialista em Direito Internacional. Professor do curso de Graduação da FMP e Coordenador do Curso de Pós-graduação em Direito Digital e Advocacia Corporativa.
– Luiz Fernando Calil de Freitas – Professor do Curso de Graduação em Direito da FMP nas disciplinas de Direito Constitucional, coordenador do Curso de Pós-graduação em Gestão Pública da FMP. Mestre em Instituições de Direito do Estado pela PUC e Doutor em Direito pela Università Degli Studi Roma TRE (Itália). Procurador de Justiça Cível do Ministério Público do Estado (MP-RS).
– Tiago de Menezes Conceição – Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual desde 1998, atualmente na assessoria do Procurador-Geral de Justiça. Anteriormente, exerceu a função de Promotor de Justiça Assessor da Procuradoria-Geral de Justiça entre os anos de 2003 e 2009 e atuou, entre 2009 e 2011, na Promotoria Especializada Criminal de Porto Alegre, setor de Combate aos Crimes Licitatórios. De 2011 a 2012 trabalhou como Promotor de Justiça Regional de Defesa do Patrimônio Público. Foi, de 2003 a 2013, professor convidado na AJURIS e na FMP.
– Newton Moraes – Assessor Jurídico MP/RS, Mestre em Direito – FMP/RS, Professor na Pós-Graduação em Direito Digital na UniRitter, Direito Digital na UNIFTEC. Especialista em Direito Público.
– Fabrício da Mota Alves – Advogado especialista em Direito Digital, Ssócio do escritório Garcia de Souza Advogados e coordenador da área de Proteção de Dados, Tecnologia e Inovação. É o Representante do Senado Federal no Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade, órgão que compõe a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD); Professional Data Protection Officer (ECPC-B) certificado pelo European Centre on Privacy and Cybersecurity da Universidade de Maastricht, Holanda; Membro do International Association of Privacy Professionals (IAPP) e da Associação Brasileira de Proteção de Dados (ABPDados); Non Key Expert for Brazil da Comissão Europeia (IDC Project Enhancing Data Protection and Privacy Convergence); Membro da Comissão Especial de Proteção de Dados do Conselho Federal da OAB; Professor de Proteção de Dados em São Paulo (Insper, LEC, Escola Paulista de Direito e Opice Blum Academy), Distrito Federal (IDP e ATAME), Paraná (PUC) e Rio de Janeiro (FGV).
Quarta-feira (28.10) 
Família: ontem, hoje e amanhã 
Palestrantes:
– Conrado Paulino da Rosa – Professor do Curso de Graduação em Direito da FMP nas disciplinas de Direito Civil, coordenador do Curso de Pós-graduação em Direito de Família e Sucessões da FMP. Mestre em Direito pela UNISC, com a defesa realizada perante a Università Degli Studi di Napoli Federico II, na Itália. É Doutor em Serviço Social pela PUC/RS, Pós-doutor em Direito pela UFSC e advogado especializado em Família e Sucessões e Membro da Diretoria Executiva do Instituto Brasileiro de Direito de Família – IBDFAM / Seção RS.
– Andréa Pacha – Juíza e escritora. Conselheira do CNJ no biênio 2007/2009. Colunista de O Globo e comentarista da CBN Rio. Mestranda em Saúde Pública e Direitos Humanos na Fiocruz.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Fundação Escola Superior do Ministério Público lança campanha de vestibular alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

As peças criadas reforçam os valores da FMP e mostram como uma formação qualificada pode capacitar cidadãos para melhorar o mundo

Já está circulando a campanha de vestibular da Fundação Escola Superior do Ministério Público (FMP) com o mote “Estudar Direito para melhorar o mundo”. A FMP foi buscar inspiração nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), e que convergem com os valores da instituição para a viabilidade de uma sociedade mais justa e inclusiva.

Composta por teasers e vídeos com depoimentos de professores e alunos, a campanha, que pode ser visualizada nos meios digitais da Instituição desde a última quarta-feira, destaca a importância de utilizar o conhecimento adquirido na construção de um mundo melhor. As peças também terão veiculação no rádio.

Para o CEO da FMP, Silvio Teitelbaum, “cada vez mais, a sociedade demanda instituições que sejam protagonistas e que tenham um propósito genuíno e que dialoguem permanentemente com todos os envolvidos. Nesse sentido, a campanha reflete uma preocupação genuína na FMP, que carrega consigo os valores do Ministério Público desde sua fundação, que procura converter o conhecimento do Direito para melhorar a vida das pessoas. Essa é a mensagem-chave da nossa campanha de vestibular:estudar Direito para melhorar o mundo.”

GLOBO

Flexibilidade e multicanalidade. Essas duas palavras irão, segundo a Globo, reger a atuação de seu departamento comercial a partir de agora. Em meio ao projeto Uma Só Globo, que integrou as diversas marcas e canais do grupo em uma única empresa, a companhia sentiu a necessidade de adequar suas ofertas comerciais e entregas de acordo com as demandas atuais de anunciantes e agências.

Essa nova filosofia comercial mais flexível, na verdade, começou a ser trabalhada em janeiro deste ano, quando a Globo integrou as áreas comerciais de todos os seus veículos e passou a subdividi-las de acordo com o segmento econômico dos anunciantes (varejo, automóveis, finanças, etc). Essa nova visão permitiu um aprofundamento nos tipos de problemas e demandas dos diferentes segmentos, como explica Manzar Feres, diretora comercial da Globo. . “A medida em que entendemos cada um desses segmentos percebemos o quanto era necessário customizar as entregas para atender às diferentes necessidades. O problema de uma marca do setor de varejo, por exemplo, é totalmente diferente do problema enfrentado por uma montadora de automóveis. Quando segmentamos a nossa área entendemos que estávamos organizando nossos produtos de uma forma que não era mais condizente com o novo olhar do mercado”, assume a executiva.

A Globo planeja apresentar ao mercado publicitário essa visão mais flexível de negociações comerciais nesta sexta-feira, 23, em um upfront de sua programação 2021. A partir de agora, segundo a companhia, empresa envolverá todas as janelas Globo (TV aberta, canais pagos, plataformas digitais e Globoplay). A escolha dos canais poderá ser customizada de acordo com a necessidade e o plano de investimento de cada marca.

Conceito de territórios
Essa nova lógica de entrega comercial permitiu à Globo uma embalagem diferente de seus produtos e projetos de conteúdo. Além dos grandes pacotes já conhecidos do mercado publicitário, como a temporada de futebol – cujo plano já está, há alguns dias, nas mãos dos profissionais de agências de publicidade – e o Big Brother Brasil, a Globo, após pesquisas junto à audiência e ao mercado, mapeou territórios de conteúdo com potencial de atingir um tipo de público similar. Por exemplo: há programas na TV aberta assistidos majoritariamente por um público feminino. A essas atrações, a Globo agrega conteúdos de canais como GNT e Viva, cuja audiência também é, em sua maioria, composta por mulheres. A esse pacote, soma-se o conteúdo de tais atrações no GShow. Com isso, a emissora tem em mãos o chamado Território Feminino para explorar junto às marcas interessadas em se conectar com essa audiência. As faixas de filmes dos diferentes canais e as séries, inclusive as exibidas pelo Globoplay, são exemplos de outros nichos de conteúdo já colocados na nova prateleira da Globo.

O ponto que a executiva da Globo destaca como a principal mudança em relação às negociações comerciais realizadas anteriormente, no entanto é a flexibilidade. Manzar reconhece que, ao longo dos anos, a Globo acabou construindo uma imagem de rigidez em relação aos seus acordos comerciais: os anunciantes sabiam, antecipadamente, tudo o que estavam comprando e aquilo que seria entregue nos próximos meses – e não havia possibilidade de rediscutir o plano ao longo da temporada. Agora, a proposta é fazer o oposto: mostrar ao anunciante que, independente do negócio firmado, ele terá a oportunidade de rediscutir a alocação daquela verba nos produtos da casa e a renegociar estratégias.

“Aprendemos que as empresas de sucesso são aquelas que se transformam rapidamente. Então, queremos ser, para nossos clientes e parceiros, um local em que eles possam repensar e remontar as estratégias continuamente. Ao longo do ano, o anunciante de um projeto poderá alocar o investimento em outros conteúdos, da forma que ele desejar. Não importa o que temos na prateleira: ele poderá trocar e flexibilizar”, explica Manzar, assumindo que essa é uma das maiores mudanças já feitas no pilar comercial da emissora.

Segundo Manzar, oferecer mais possibilidades de mudanças de rota é algo fundamental para a Globo conseguir cumprir o propósito de ampliar os períodos de acordos comerciais com os anunciantes. Assim como tem no futebol, com cotistas que permanecem junto ao produto ao longo de um ano, a Globo quer atrair as marcas para parcerias mais longas. “Se queremos que o mercado acredite em nós como parceiros de longo prazo, precisamos fazer essa mudança. Se a Globo não é flexível, isso acaba impactando toda a cadeia publicitária: não conseguimos ajudar as agências a ter um planejamento mais eficaz aos anunciantes e, por consequência, não ajudamos às marcas. Temos o propósito de mudar inclusive para incentivar uma transformação de todo o mercado publicitário”, conclui.

SOLIDARIEDADE

Os últimos meses têm sido, de fato, muito desafiadores. As pessoas tiveram que se adaptar rapidamente a uma realidade inusitada e singular. Mas nem tudo foram notícias ruins, na verdade, a solidariedade fez e está fazendo bonito nesses tempos difíceis, e não foi a pandemia que deixou os brasileiros mais solidários. Esse foi um dos grandes destaques de uma pesquisa do Datafolha encomendada por OMO – marca sinônimo de categoria, presente em 8 de cada 10 lares do país -, que buscou conhecer mais sobre os hábitos e ações de solidariedade dos brasileiros antes e durante a pandemia.

O Datafolha ouviu por telefone mais de 1.500 brasileiros de diversas faixas etárias (a partir de 16 anos) nas regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste do país, entre os dias 01 e 08 de setembro. Os resultados da pesquisa trouxeram insights interessantes sobre os hábitos de solidariedade dos brasileiros. Entre os destaques, a pesquisa mostrou que 96% dos brasileiros tem o desejo de ser mais solidário e busca realizar ações para fazer o bem e promover um futuro melhor, mas muitas vezes não sabem o caminho certo para colocar essa solidariedade em prática .

Apesar da intenção de ser mais solidário, apenas 27% efetivamente se envolvem hoje em ações coletivas organizadas. A maioria (68%) age de forma individual e pontualmente por não conhecer outras formas e oportunidades realizar essas ações. Aproximadamente sete de cada dez respostas dos brasileiros relacionam ações de solidariedade principalmente com o ato de ajudar quem está precisando, como pessoas em situações mais frágeis e de vulnerabilidade social. Em contrapartida, apenas três em cada dez citações associam ações de solidariedade com atitudes coletivas, como ações para o bem-estar comum, ajuda a instituições – como ONGs, orfanatos, hospitais, asilos, e com a prestação de serviços voluntários e comunitários.

Praticamente todos os brasileiros declararam que costumavam praticar pelo menos uma ação de solidariedade antes da pandemia. 95% dos entrevistados costumava ajudar pessoas conhecidas ou desconhecidas sempre que tinha uma oportunidade e fazia pequenas ações pelo meio ambiente (separar lixo reciclável, economizar água, entre outras ações). 86% das pessoas realizava doações e/ou arrecadações de produtos, roupas, alimentos e medicamentos. Um fato curioso é que o brasileiro se enxerga solidário (92% dos entrevistados), mas a percepção é menor quando se olha para o outro (68% não considera o próximo solidário). O brasileiro se percebe mais solidário em relação à sociedade como um todo, trazendo esse dever para si, mas entende que essa responsabilidade não é só dele. Dos entrevistados, 84% acreditam que a responsabilidade de realizar ações em prol da sociedade seja do governo ou de ONGs, enquanto 72% defendem que ela é também das empresas.

Outro dado que ganha destaque na pesquisa é que o brasileiro atrela o propósito das marcas com solidariedade. Quando solicitado para as pessoas compararem o papel das marcas em prol da sociedade antes e durante a pandemia, vemos uma tendência de aumento nessa percepção de 43% para 46%. Além disso, a pesquisa mostrou que o brasileiro considera que cuidar do meio ambiente também é solidariedade. 95% dos entrevistados fazem ações simples para proteger a natureza e 91% afirmam que querem deixar um mundo pelo menos um pouco melhor para o futuro.

“Buscamos cada dia mais nos dedicar a entender o brasileiro e neste cenário tão desafiador em que as pessoas tiveram que se adaptar rapidamente a uma realidade inusitada e singular percebemos a importância de valorizar o poder do coletivo na construção de uma sociedade melhor. Para falar sobre isso com mais propriedade e detalhar também qual o papel das empresas e marcas neste ponto precisaríamos entender mais a fundo sobre os reais hábitos de solidariedade dos brasileiros. Foi assim que surgiu a ideia de fazer essa pesquisa em parceria com Datafolha. O resultado nos trouxe alguns destaques bem interessantes que revelam que ainda há, sim, muito espaço para fazer o bem coletivamente e que todos devem ajudar a potencializar esse movimento. É muito bacana ver que, apesar dos efeitos negativos da pandemia, não falta gente disposta a ajudar a construir um amanhã melhor. Por isso, lançamos recentemente uma campanha, Poder do SOMOS, para levar essa mensagem positiva e inspiradora para a sociedade”, finaliza Eduardo Campanella, Vice-Presidente Unilever.

ÁGUA DA PEDRA

Qual a relação de uma garrafa d’água com o Outubro Rosa?

Em um olharminucioso, maior do que se pode imaginar: foi desta conexão, praticamente imperceptível, mas criativa e corajosa, que nasceu a campanha da Batuca para o mês de combate ao câncer de mama para a Água da Pedra, empresa de Lajeado (RS) e um dos produtos da Bebidas Fruki.

Com o mote “Um toque de cuidado, inspiração que vive nos pequenos gestos”, a agência gaúcha de publicidade encontrou uma forma de realizar as ações inspirada na aparência física do produto. “Tudo é uma questão de olhar e conexão. Então nos inspiramos no próprio produto para desenhar a nova campanha. Percebemos que o movimento de girar as tampinhas pode ser atrelado ao autoexame e, a partir disto, chegamos a uma composição leve e direta, com desdobramentos que unem fundamentos do design com atos de conscientização”, detalha Helena Ben, sócia e diretora de atendimento da Batuca, responsável pela campanha.

A campanha conta com desdobramentos para as redes sociais, como cards e stories, com depoimentos de mulheres que já passaram pelo processo de câncer de mama. “Nosso objetivo é engajar, compartilhar inspiração e promover o autoexame e os cuidados com a saúde da mulher, para que elas possam se informar sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama”, comenta Helena.

A Água da Pedra é uma empresa gaúcha, de Lajeado (RS) e um dos produtos da Bebidas Fruki. É a líder de vendas no Rio Grande do Sul, com mais de 47% de share do mercado de água (segundo a pesquisa “Marcas de Quem Decide”, de 2019, em parceria da Qualidata com o Jornal doComércio) e uma das marcas mais lembradas no estado pela pesquisa Top Of Mind.

“O Outubro Rosa tem espaço importante no nosso calendário há muitos anos. A Batuca, parceira nessa campanha, através de um olhar criativo do nosso produto desenvolveu um layout alinhado ao nosso posicionamento e diretrizes de marca. Estamos muito satisfeitos com o resultado desse trabalho realizado em conjunto,” afirma Julio Eggers, diretor de Marketing da Bebidas Fruki.

A importância do cuidado em números

A importância do autoexame e da necessidade dos cuidados vem de dados sociais alarmantes: o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres nos cinco continentes. De acordo com o levantamento mais recente da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre o tema, foram diagnosticados 2,1 milhões de casos novos em 2018, o equivalente a 11,6% de todos os tipos de cânceres existentes. No Brasil, segundo estimativa do Inca (Instituto Nacional do Câncer), órgão vinculado do Ministério da Saúde, mais de 66 mil casos novos de câncer de mama surgirão para cada ano do triênio 2020-2022. Sem considerar os tumores de pele não-melanoma, o câncer de mama feminino ocupa a primeira posição mais frequente em todas as regiões brasileiras.

Link vídeo: http://www.facebook.com/watch/?v=1014360659081203

MULHERES NO PODER

Segundo pesquisa intitulada “Sem atalhos: transformando o discurso em ações efetivas para promover a liderança feminina”, lançada a partir de uma parceria entre LinkedIn e Bain & Company, as mulheres representam apenas 3% dos cargos de presidência das 250 maiores empresas nacionais. Apesar disso, os dados coletados também mostram que elas ainda são mais da metade dos estudantes em universidades – porcentagem que se mantém semelhante entre a população ocupada com nível superior.

Diante deste curioso, contraditório e preocupante cenário, torna-se possível afirmar que Daniela Verdugo, sócia-fundadora e Headhunter na THE Consulting, é uma das exceções à regra. A empresária, que se lançou no meio empreendedor em 2015 e chegou a usar sua própria casa como escritório, lista três dicas essenciais para quem deseja galgar espaços no mercado e nas organizações.

Invista na formação acadêmica

É como dizem por aí: conhecimento nunca é demais. Ainda que os números pareçam desanimadores, vale se dedicar a cursos nas áreas em que se deseja atuar. “Formação acadêmica, especializações e certificações são itens indispensáveis para quem busca pelo desenvolvimento profissional. Quem quer sair na frente, deve ter foco em aprimorar suas habilidades e superar suas fraquezas”, afirma Daniela.

Atualize-se, sempre

Profissionais atentas às tendências do mercado são objeto de desejo para toda e qualquer empresa que possua metas audaciosas de crescimento. “É preciso acompanhar de perto as mudanças e novidades. Deve-se estar antenada em tudo o que acontece, tanto âmbito nacional, quanto internacional. Uma ferramenta interessante, atualmente, são os webinários, que encurtam distâncias transmitindo o mesmo conhecimento de encontros presenciais”, declara a empresária.

Apoie outras mulheres

Indique, contrate e profissionalize mulheres. “Hoje em dia, inclusão e empatia são palavras-chave para empresas que querem se destacar no mercado. É importante oferecer oportunidades de desenvolvimento para boas profissionais, afinal, valorizar seu público interno é tão importante quanto pensar nas necessidades de seu público externo”, ressalta a sócia-fundadora da THE Consulting. “O ideal é que os cargos de liderança na companhia também tenham representatividade em diversidade, uma vez que isso serve como motivação extra para o time de base querer fazer carreira no local”, conclui Daniela.

Portanto, conclui-se que, seguir as dicas apontadas por Dani Verdugo pode ser uma excelente estratégia para aqueles líderes que almejam chegar o mais próximo possível da equidade em suas equipes.

NUH

O painel dos aeroportos, sempre vibrante e inquieto a anunciar as partidas, é uma das sequências do vídeo que apresenta o Nuh Asian Food. Febrilmente, as letras formam os países que identificam os pratos do cardápio: Cambodja, China, Coreia, Filipinas, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Laos, Malásia, Taiwan e Vietnã.  É o “street & travel food” que escreve o caderno de viagens dos quatro idealizadores. 

O projeto ganhou sabor em um jardim particular – um oásis na dureza do asfalto da Avenida Cristóvão Colombo –, laboratório e fonte de inspiração onde se combinam conhecimento, técnica e experiência, tudo conectado à natureza e sua renovação contínua. 

Já o nome nasceu da sonoridade da palavra vietnamita usada para designar uma garota muito doce e divertida. Ao redor dela, tudo parece mais interessante. Ela pode ser calma, mas não, necessariamente, silenciosa.  Pode ser voluntariosa, mas, na maior parte do tempo, é a mais agradável e descolada pessoa que alguém poderia conhecer. 

Outra faceta do Nuh tem o olhar do restaurateur Edu Sehn, 57 anos, e o mais experiente do grupo: “Assim como o KYU, um restaurante conceito que conheci em Miami e gostei muito, as três letras de ‘Nhu’ acabaram trocadas e formaram Nuh, que tem um apelo sonoro de algo livre, puro, despido, desarmado, entregue, transparente, honesto, exposto, natural e por aí vai…” 

O Nuh entra em operação com delivery a partir desta quinta-feira, 22 de outubro, pelo iFood e UbearEats, em período de soft opening. A abertura ao público está programada para a metade de novembro, quando as quatro mesas estarão disponíveis para experiência local no Garden Experience. Já no projeto semanal Cooking Class & Eat será possível desfrutar da cozinha do Nuh na parte interna da bancada, pilotando o fogão e similares. Tudo organizado dentro de um menu de boas práticas, baseado em conformidade de governança e protocolos de prevenção à Covid-19. 

A plenitude do Nuh se completa com a paixão pelo fogo e o terroir do chef Fernando Ruiz Diaz, 27 anos; a vibe fusion e o respeito ao consumo sustentável do chef Douglas Barcellos, 30; e  as múltiplas conexões do restaurateur e designer de experiências, Lucas Costa, 41. 

Serviço: 

Horário: Abertura inicial para delivery, de terça a sábado, das 19h as 22h30min 

Pedidos:  iFood e UberEats, Instagram e (51) 99615-8807 

Bairros atendidos (até 5Km da sede):  Auxiliadora,  Bela Vista, Bom Fim, Centro Histórico, Cidade Baixa, Floresta, Higienópolis, Independência, Menino Deus, Moinhos de Vento, Mont’Serrat , Praia de Belas, Rio Branco, São Geraldo. 

SBT

O SBT – Sistema Brasileiro de Televisão e a AACD promovem no próximo dia 27 de outubro (terça-feira), a partir das 11h15, a coletiva de imprensa da Campanha AACD Teleton 2020, que este ano será remota e transmitida pelo YouTube.
Sob o comando do jornalista Marcelo Torres, o evento contará com a presença dos padrinhos Daniel e Eliana, dos padrinhos digitais Celso Portiolli e Maisa Silva, da diretora do programa Norma Mantovanini e do CEO do SBT José Roberto Maciel, além dos executivos da AACD, o CEO Valdesir Galvan e o superintendente de Marketing e Relações Institucionais, Edson Brito. Na ocasião, serão abordados os 70 anos de AACD, as novidades da 23ª edição do Teleton, o formato conectado aos tempos atuais e as adaptações para seguir as medidas de prevenção da Covid-19.
Para facilitar o andamento da coletiva, pedimos, por favor, que enviem as perguntas antecipadamente para o e-mail celiaoshima@sbt.com.br com cópia para cecicarelli@hotmail.com, contendo nome, veículo e no máximo dois questionamentos. No dia da coletiva, os jornalistas também poderão fazer perguntas através do chat.
Os interessados em participar da coletiva de imprensa deverão se cadastrar previamente pelo e-mail renata.milagres@cdicom.com.br, com nome e veículo em que atua. Para aqueles que confirmarem presença, enviaremos o link da coletiva no dia 26 de outubro através do e-mail cadastrado. Lembramos que a coletiva não será aberta ao público geral, portanto é obrigatório o credenciamento para ter acesso ao link.

O Dia Mundial dos Animais, comemorado em outubro, é mais uma importante data no calendário do SBT do Bem. Especialmente em 2020, a pandemia do novo Coronavírus impôs à população mundial um isolamento social prolongado, que lhe permitiu, por um lado, refletir sobre a vida e, por outro, consequências na saúde física e mental. Se alguns meses trancados em casa trouxeram aflições e incertezas aos humanos, como deve ser a vida dos pássaros que passam a vida presos em gaiolas? No mês dedicado à proteção dos animais, o SBT do Bem, a AMPARA Animal e a AMPARA Silvestre se uniram na campanha “Binóculos da Liberdade”, que traz uma reflexão sobre a difícil realidade das aves engaioladas. A criação é da WMcCann. Assista aqui.

A criação de pássaros em gaiolas é um costume comum em diversos países, inclusive no Brasil. Muitos pensam que essa é a melhor forma de criarem sua ave, além de acreditarem que, assim, poderão contemplar a beleza do ser e apreciar de perto seus cantos. Porém, esquecem que, além de incentivarem à extinção dos animais, tal atitude bloqueia a independência daquele que nasceu destinado a ser livre e voar em meio à liberdade que seu habitat natural lhe traz.

Priscila Stoliar, Head de Marketing do SBT, acrescenta: “Se analisarmos a realidade em que essas aves vivem, entendemos a importância que a campanha tem em dar voz a essas vidas: muitas delas ficam presas em uma gaiola com pouco espaço, solitárias, sem contato com a natureza e condicionadas à sobrevivência de acordo com as vontades de um ser humano. A única coisa que o engaiolamento traz é sofrimento. Nosso projeto busca conscientizar a população de que não é necessário prender os pássaros para apreciar as suas belezas e, sim, aprender a interagir com eles em liberdade”. A assinatura da campanha “Bonito é ver, não ter”, completa a ideia. A estreia será em outubro e o filme irá ao ar na TV e nas redes sociais da emissora. Para saber mais informações sobre o projeto, acesse: www.sbt.com.br/sbtdobem

Ficha Técnica

Agência: WMcCann
Cliente: SBT

Produto: SBT do Bem
Nome da campanha: Binóculos da Liberdade

CCO: Hugo Rodrigues e Kevin Zung

Direção de criação: Fábio Ludwig
Criação: Rafael Teixeira, Ariane Melo, Raoni Leao, Paulo Ribas e Cezar Martini

Idealização: SBT, AMPARA Animal e AMPARA Silvestre

Atendimento: Anna Moraes e Vitoria Silvestre

VP de Mídia: André França

Mídia: Leonardo Pellegrino

VP de Produção: Tato Bono

Produção integrada: Cayan Lobo e Gabriela Chineze

Produtora do filme: Lemonade

Diretor: Raphael Rodriguez

Diretor de Fotografia: Victor Ponce

Pós-produção: Yggor Araújo / Renata Nascimento / Bruna Oliveira e Luca Léocadio

Atendimento: Luana Duller e Thaís Dutra
Produtora de Som: Carbono Sound Lab
Produtor Musical: Zé Godoy
Desenho de Som e Finalização: Ricardo Wey e Zé Godoy

Atendimento: Gabi Takan
Coordenação: Ligia Barros
Locução: Camila Raffanti

Tecnologia: Marcelo Soares, Victor Odo e Caio Costa

Projetos: Yarha Costa

Aprovação pelo cliente: Fred Müller, Priscila Stoliar, Daniela Martins e Julyana Magrini

TV

Há quase uma década, chegavam às lojas de eletrônicos do Brasil as TVs conectadas, ou smart TVs. A novidade da época trazia uma nova possibilidade ao espectador: conteúdo on demand. Eram os primeiros sinais da experiência omnichannel, que as empresas investem cada vez mais, para oferecer ao público um serviço adequado ao modelo de consumo que a plataforma proporciona.

Dessa forma, a experiência com a TV, que até então era pouco democrática, acelera um novo comportamento e novos hábitos de consumo. Verifica-se uma explosão de oferta de conteúdo diversificado através dos aplicativos embarcados nas TVs. E os consumidores tomam o “controle” da sua própria experiência, agora também na tela grande. É o que chamamos de “experiência do sofá”. É o momento em que estamos em casa com mais tempo disponível e abertos para explorar e zapear este novo universo digital.

As campanhas exibidas em grandes telas apresentam maior potencial para chamar a atenção do público. Não à toa, o mercado publicitário observa o crescimento dessa indústria desde seu surgimento pelo seu poder de ressignificar o papel dos meios tradicionais de comunicação. E agora a publicidade na TV passa a ser digital, interativa e on demand.

De acordo com um estudo divulgado pela eMarketer, estima-se que o investimento em publicidade para TV conectada chegue a US$ 10 bilhões até 2021. A pesquisa ainda revelou que no ano passado houve um aumento de cerca de 40% desses recursos em relação ao mesmo período de 2018.

Os serviços de TV conectada nos Estados Unidos, onde os líderes nesse segmento são Roku, Amazon Fire, Google Chromecast e Apple TV, prometem alcançar mais de 200 milhões de usuários ao longo deste ano. No Brasil, esse mercado mais que dobrou em dois anos, segundo levantamento realizado pelo IBGE. Esse crescimento também é associado à popularidade de plataformas de streaming, pois a pesquisa revelou que assistir vídeos é a terceira principal finalidade do uso da rede no País.

A publicidade desenvolvida para essa plataforma tende a evoluir cada vez mais. É um tipo de mídia que impacta uma audiência abrangente e diversificada e que, em breve, deve se tornar protagonista nas residências, criando experiências inovadoras.

As mudanças nos hábitos de consumo da população e a digitalização foram aceleradas pela pandemia. As lives, por exemplo, apresentaram uma tendência à indústria do entretenimento e movimentou diversas marcas, na busca por interações com o público, abrindo o caminho para diferentes estratégias nesse meio.

Hoje, por exemplo, já registramos um crescimento expressivo da audiência, em 37%, entre julho de 2019 e julho de 2020. O nosso mercado saltou de 11,8 milhões de smart TVs ativas para 16,3 milhões, o que nos leva a 44 milhões de pessoas conectadas. Em 2021, outro salto está previsto, chegando a uma audiência de 57 milhões de pessoas a partir de 21,9 milhões de aparelhos. Lembrando que, em média, são 2,7 pessoas por domicílio, compartilhando o consumo na tela grande.

Toda essa expansão vem acompanhada por novas soluções, desde o direcionamento contextual, reconhecimento automático de áudio, machine learning, inteligência artificial com análise semântica dos conteúdos até sincronização em lives para oferecer campanhas personalizadas e cada vez mais direcionadas. É um mundo novo repleto de oportunidades para as marcas que desejam criar experiências, ações customizadas e desbravar novas possibilidades de entregas.

DIGITAL

O mundo da publicidade digital no Brasil deve passar por grandes mudanças nos próximos anos. Essa é uma transformação que já vinha em construção, mas que foi muito acelerada pela pandemia causada pelo novo coronavírus. A verdade é que o mercado brasileiro da publicidade digital vem se descobrindo, inovando e criando atrativos irresistíveis para as grandes e, também, pequenas marcas, com o crescimento dos marketplaces.

Costumo dizer que a publicidade móvel funciona muito melhor do que qualquer outro anúncio, pois tem a capacidade da segmentação, que permite às marcas atingir, de forma direcionada, milhões de pessoas em diferentes contextos, horários e formatos. E alguns movimentos importantes já sinalizam o caminho que será tomado.

A chegada da Amazon Ads no Brasil, por exemplo, com certeza, impacta players importantes como Google e Facebook ou qualquer outra empresa que tenha foco no desempenho de e-commerce, uma vez que a solução da Amazon, tem como abordagem principal impactar compradores diretos ou reais, fazendo uso da qualidade de dados que possuem. Esta vinda da companhia impacta, inclusive, as grandes cadeias de supermercado e magazines que, já descobriram a venda publicidade em suas páginas como forma de atrair os consumidores.

E esses movimentos de mercado trazem mudanças significativas para os grandes varejistas brasileiros que vendem publicidade em seus portais de e-commerce, e, certamente, vão gerar orçamentos importantes, já que tanto a Amazon quanto os demais players são vistos como excelentes investimentos às marcas que hoje buscam opções rentáveis e assertivas.

No caso da Amazon, a questão é que o mercado brasileiro é muito importante por duas razões fundamentais. A primeira é por causa do desenvolvimento ou do quão grande é o seu e-commerce para a Amazon. O Brasil está, hoje, entre a sexta e sétima posição como maior mercado de e-commerce do planeta e representa 50% de tudo o que acontece na América Latina. Então, obviamente, entrar no Brasil significa operar em 50% da América Latina. E o segundo ponto é que, assim como o e-commerce é muito grande, a indústria da publicidade digital segue a mesma proporção, o que corrobora com as intenções de mercado da empresa.

E assim é para qualquer outro player. Entrar no Brasil, significa assumir que está no maior mercado da América Latina e em um dos mais importantes do planeta. E isso, lá na frente, tem muita relevância, tanto que, se observarmos bem, todas as grandes e importantes empresas do mundo da publicidade e do comércio digital que têm algum tipo de conexão com o Brasil, caminham a passos largos para sua consolidação. Dentro dessa estratégia, outros players como Alibaba, por exemplo, já tem mirado o Brasil como uma grande oportunidade e, seguramente, quando entrarem na América Latina o farão pelo Brasil.

E esse olhar de fora, que ficou evidente com a chegada da Amazon Ads, já fez o mercado interno se articular. Os grandes marketplaces criaram áreas exclusivas para a venda de publicidade e, em muitos deles, o resultado já representa parte significativa dos faturamentos.

Para fazer frente à Amazon, a Magazine Luiza, por exemplo, vem se cercando de ferramentas, como a recente compra do Canaltech, plataforma multimídia com foco na produção de conteúdo de tecnologia em texto, áudio e vídeo, que atinge mensalmente cerca de 24 milhões de visitantes únicos. O quanto as empresas brasileiras e estrangeiras vão evoluir no mercado brasileiro ainda é difícil prever, mas o certo é que há um universo de possibilidades ainda pouco exploradas.

E, neste cenário, vejo que formas como o shoppable ads, sem dúvida, ganharão ainda mais espaço na estratégia das empresas, principalmente aquelas marcas que contam com forte presença nos marketplaces. Os consumidores, cada vez mais, buscam praticidade para pesquisar e realizar suas compras e, evidentemente, uma ferramenta capaz de encurtar a jornada de compra terá forte aceitação neste processo. Assim, os concorrentes que melhor souberem articular estas ferramentas em suas estratégias sobreviverão neste mercado, que ficará ainda mais concorrido e dinâmico, a cada ano.

OLYMPIKUS

Brasilidade é o ativo que a Olympikus pretende explorar mais intensamente agora tanto na comunicação quanto no desenvolvimento de produtos. Para isso, passa a contar com a cantora Iza atuando como diretora criativa da marca. Com isso ela reforça o posicionamento “Feito Por Brasileiros”, iniciado com o lançamento do tênis Corre1, desenvolvido especialmente para os pés da população local.

Ela trabalha, agora, no lançamento de dois novos modelos dos tênis CS1 e OLY 001. Segundo Marcio Callage, CMO da companhia, Iza traz uma visão “sofisticada e artística” às campanhas a partir de agora.

Iza também terá participação em uma nova coleção que será oficialmente lançada em março de 2021, mesclando peças para a prática de atividades físicas e, seguindo a tendência “athleisure”, com opções que privilegiam conforto e estilo para uso no dia a dia. A cantora já começou a marcar presença em vídeos nas redes sociais de Olympikus.

DAZZ

A Dazz, empresa de soluções tecnológicas pertencente ao Grupo Rio Branco, realiza, toda a primeira terça-feira do mês, um encontro, on-line, com clientes e usuários para um bate-papo sobre projetos com alto potencial no mercado gamer. A marca deseja estar cada vez mais próxima dos jogadores e incentivar a movimentação do mercado. Como primeira ação da iniciativa, a empresa irá apoiar o campeonato da Valorant desenvolvido pela Valorão, organização independente responsável por criar torneios do jogo.

A parceria nasceu de uma apresentação feita pela equipe da Valorão realizada no início de setembro. “Nós já conhecíamos a qualidade dos produtos da marca e ficamos sabendo dessa oportunidade pelas redes sociais”, comenta Alexandre Rigueira, co-fundador e produtor da organização.

Para Glenda Justen, Head de Marketing da Dazz, é fundamental que a empresa incentive os e-Sports e esteja atenta ao mercado. “Resolvemos abrir nossas portas e estamos escutando o que os jogadores e os entusiastas estão desenvolvendo”, comenta. “Separamos um dia do mês para nos reunir com os inscritos no programa e eles têm 30 minutos para expor suas ideias e realizar o seu pitch. Os projetos e apresentações tem formatos e objetivos diversos, nossa intenção é contribuir para que o mercado evolua em diversas frentes, sejam os gamers, os criadores de conteúdo, aspirantes a streamer que buscamos apoiar da melhor forma possível”, completa a executiva.

O campeonato
O campeonato de Valorant, com apoio da Dazz, teve início no dia 15 de outubro e poderá ser acompanhado pelo canal da Twitch da Valorão Cup. Com previsão de um mês de duração, as 16 equipes convidadas vão jogar duas vezes entre si, em formato ida e volta. A cada vitória a equipe acumula um ponto e se aproxima do grande prêmio de R$2.000.
A parceria entre a Dazz e a Valorão Cup ajudou a premiação do campeonato ser atrativa e justa para o setor. “Além de conseguirmos chamar atenção dos jogadores e recompensá-los pela parceria, também conseguimos investir em marketing”, completa Alexandre. “Sabemos da importância de uma comunicação bem feita nas redes sociais, por isso resolvemos dar atenção para essa área com a ajuda do investimento da empresa”, finaliza.
Para participar do programa e apresentar projetos para a Dazz, basta fazer contato pelas redes sociais da empresa @oficialdazz.

LEIA MAIS

DESTAQUE: COLUNA DO NENÊ ESTÁ PRESENTE NAS ESQUINAS DE PORTO ALEGRE

ESPECIAL: A QUARTA REVOLUÇÃO E O DESAFIO DA COLABORAÇÃO EM PROL DO COLETIVO

VÍDEOS: COMO CRIAR UMA EQUIPE COESA E EFICIENTE? POR GUILHERME NOVELLO E TSUNAMI 60+

              Tem OPINIÃO, CHARGE do talentoso Cado Bottega e ARTIGOS: de Carlos Ávila – fundador do MeuVizinho.me; Jandaraci Araújo – Subsecretária Empreendedorismo Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo; Layla Vallias – cofundadora do Hype50+; Lilian Prado – diretora de Operações da smartclip no Brasil; Pablo Lemos – CTO do AdClub; Rodrigo Silveira – criativo da HOC — House of Creativity e do nosso articulista José Maurício Pires Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *