NOTAS DA SEMANA 28-08-2020

GRUPO LIVE MARKETING RS

Um vídeo, muitas vidas e a esperança da retomada de nosso trabalho

“Nesta semana, o Grupo Live Marketing RS lança o seu vídeo de esperança e da segurança de quem sabe o que faz e como faz.

Com concepção do Clube de Criação RS, direção de cena e fotografia de Diogo Santoro e apoio da ARP, mais um gesto do que pensam e desejam os empresários e trabalhadores do setor”.

Não tem sido fácil. E não é para ninguém. E desde março um grupo de empresários sensíveis as dificuldades que a pandemia trazia, se reuniu em nome do setor e pensou, articulou, contatou e se reuniu com as mais diversas instâncias da sociedade civil e política, para pensar alternativas que dessem conta de possibilidades de retomada com a segurança e a garantia de que é possível fazer com habilidade e conhecimento de quem há muito tempo trabalha em eventos.

A experiência e a trajetória de cada segmento foram os indicadores desta perspectiva. Juntamente com o Clube de Criação RS, mais uma vez, o Grupo Live Marketing do RS, com apoio da ARP – Associação Riograndense de Propaganda, se mobilizou para conceber mais que uma ideia. Afinal, trabalhar com segurança, em eventos, não é uma preocupação da atualidade e, muito menos, somente uma abstração do agora, mas um guia de precauções de cada ação, projeto e plano de qualquer evento. Até porque inexiste evento sem esse zelo. A atenção de hoje é mais um detalhe de garantia. Que, aliás, sempre, esteve no posicionamento de retomada, por isso os protocolos, constituintes que sustentam este contexto – com segurança, cuidados em detalhes, magia para quem assiste, preservando, assim, a expectativa de seus públicos, além da diversão e emoção daqueles que apreciam e vivem os eventos. Para os sujeitos realizadores desta área: respeito, proteção e profissão.

Em outras palavras: “Estamos prontos. Para voltar com toda a segurança”.

Grupo Live Marketing RS, agosto de 2020.

Link do filme: https://www.youtube.com/watch?v=8EbeaUZ7_C4

TODOS CONTRA

Embalados e provocados por dois ou três comunicadores que desejam ser mais realistas do que todas as fontes de informação, Porto Alegre está acuada e com medo. De um lado um raivoso e agressivo cidadão dono do mundo e respaldado na caneta da calamidade pública. De outro os que fazem a capital aconter por muitos anos que acuados tentam se manter. A população portalegrense não aguenta mais os estimuladores e o executor. É trágica, é terrível a situação com mais de 7 mil lojas fechadas, com mais de 50 mil pessoas se socorrendo de apoios psicológicos com o mesmo número de pedintes e passando fome, com índices alarmantes de desempregos.

Sala de Brain do Clube de Criação recebe Luiz Toledo

SALA DE BRAIN

Depois do sucesso do lançamento, o Sala de Brain do Clube de Criação do RS recebe

o criativo Luiz Toledo. Toledo é formado em Comunicação Social, trabalhou na Núcleo, Enio Mainardi & Associados, DPZ, Grupo Talent, DM9, DDB, Taterka, Touche, 141 Soho Square.

Foi Presidente do Clube de Criação de São Paulo. É membro do Hall da Fama do Clube de Criação. Atualmente é sócio diretor de criação da BERGTOLEDO Comunicação.

O bate-papo acontece na próxima quinta-feira, dia 03 de setembro, às 19h pela plataforma do Zoom. Dreyson Queiroz, Alessandro Carlucci, William Mallet e Cado Bottega conduzirão a entrevista e terão um convidado especial: Alberto Meneghetti.

LIVE: GAV RS COM PYR MARCONDES

O evento que aconteceu na quinta-feira (27) contou com a presença de Pyr Marcondes, Diretor do Meio & Mensagem, que falou sobre qual é o impacto das novas tecnologias que estão surgindo no futuro do marketing.

A conversa foi sobre como a Inteligência Artificial e Machine Learning estão influenciando na interação com o consumidor e como a tecnologia está se desenvolvendo para acompanhar essa mudança, como usou de exemplo: o 5G.

Também foram discutidos alguns pontos que fazem sentido com a realidade vivemos, mas Pyr deixou claro que não depende da região, no caso o Brasil, para começar a aplicar essa transformação, que conforme ele mesmo se referiu, é um país de consumidores considerados Early Adopters.

Confira a Live completa:

LIVE Gav RS: Pyr Marcondes – O impacto das novas tecnologias no futuro do marketing

O GAV RS (Grupo de Atendimento de Veículos) convidou Pyr Marcondes, Diretor do Meio & Mensagem, para falar sobre o impacto das novas tecnologias no futuro do marketing.

Publicado por Coluna do Nenê em Quinta-feira, 27 de agosto de 2020

PODCAST DA COLUNA DO NENÊ

A terceira edição já foi ao ar nessa quarta-feira (26) com o convidado Juan Pablo Boeira.

A próxima edição acontece na próxima quarta-feira e recebe Jonatas Abbott, Sócio e Diretor Executivo da Dinamize, empresa referência no mercado de e-mail marketing e inbound marketing no Brasil e completou 19 anos em 2019, atendendo mais de 22 mil marcas através de 1.000 canais autorizados em 8 filiais no Brasil mais Estados Unidos, Canadá, Portugal e Reino Unido.

Siga o Podcast da Coluna do Nenê no Spotify:

LIDERANÇAS FEMININAS

Embora a pandemia da COVID-19 tenha gerado uma crise mundial de saúde, humanitária e de desenvolvimento sem precedentes, também revelou o poder da liderança das mulheres, segundo a ONU. As evidências também apontam, que em muitos países – como os governos liderados por mulheres – são mais eficazes no achatamento da curva e no posicionamento para a recuperação econômica.

A Eppendorf, empresa alemã de biotecnologia com foco em Life Science, conta com um quadro representativo de mulheres na liderança em sua operação mundial. Desde 2017, Ana Paula Aukar assume o cargo de diretora geral da Eppendorf do Brasil e América Latina.

Engenheira agronômica, com mestrado em biologia molecular e doutorado em genética e biologia molecular, Ana Paula acumula 15 anos de experiência no segmento de ciências da vida e comanda uma equipe de uma empresa que está completando 75 anos, sendo 20, com operação no Brasil, atendendo aos mercados brasileiro e latino-americano.

Com a proximidade do Dia Internacional da Igualdade Feminina, no próximo 26 de agosto, Aukar faz uma reflexão sobre como a liderança das mulheres é essencial para garantir um ambiente mais humano, igualitário e inclusivo: “Acredito que uma das heranças desta pandemia seja o reconhecimento e importância da justiça social, da dignidade do trabalhador e de um ambiente de trabalho seguro e próspero. Apesar de um longo caminho pela frente, claramente ocorre um aumento da conscientização e que é preciso agir para combater a desigualdade de gênero e outros tipos de discriminação”, avalia.

ECONOMIA CRIATIVA

O Observatório da Economia Criativa da Bahia – OBEC-BA (UFBA, UNEB E UFRB), em parceria com o think tank cRio ESPM Rio , com o Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ, com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ e com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, acaba de lançar a pesquisa Impactos da Covid-19 na Economia Criativa. O objetivo do estudo é analisar os efeitos da crise causada pela pandemia nas áreas culturais e gerar dados que ajudem na elaboração de ações para a retomada do setor. A pesquisa, que é nacional e teve início em meados de março, foi realizada remotamente e colheu informações de mais de 2 600 respondentes, entre pessoas físicas e jurídicas das áreas culturais, artísticas e criativas do Brasil.

Os resultados apontam que a maioria dos profissionais recebe até três salários mínimos mensais e que 31,5% trabalham mais de 45 horas semanais. As reservas financeiras de 71,2% dos indivíduos e de 77,8% das organizações garantem apenas um período máximo de três meses de subsistência, sem geração adicional de renda.

Um pouco mais da metade das organizações (50,2%) teve que demitir e 65,8% tiveram que fazer algum tipo de redução em contratos. A imprevisibilidade do lançamento de uma vacina e do retorno das atividades presenciais agrava a perspectiva do setor. Para 51% dos pesquisados não há como estimar a quantidade de cancelamentos de trabalho no segundo semestre do ano e 65% das organizações não conseguem fazer essa estimativa para 2021.

A pesquisa também mostra que 45,1% dos profissionais e 42% das empresas conseguiram desenvolver novos projetos durante o período de isolamento social. E 12% dos indivíduos e 18% das organizações buscaram novas formas de geração de receita, como a antecipação de venda de ingressos, campanhas de doação ou de financiamento coletivo.

Para retomar as atividades da Economia Criativa, as empresas defendem a desoneração tributária, o perdão de dívidas e o apoio para o pagamento de funcionários. O auxílio emergencial é a medida mais defendida pelos indivíduos. A necessidade de treinamento e capacitação foi mencionada por aproximadamente ¼ dos respondentes. Além dos recursos financeiros, há uma grande demanda por treinamento, serviços e infraestrutura que possibilitem a adaptação das atividades ao ambiente digital.

“A situação de vulnerabilidade a que profissionais e empreendimentos culturais e criativos estão submetidos neste período de pandemia é clara. Afinal, esse tipo de atividade presencial será o último a ser retomado”, diz Luciana Guilherme, pesquisadora do cRio ESPM. “A busca por alternativas de remuneração no ambiente digital tem sido evidenciada nas redes sociais nos últimos meses, embora os modelos e caminhos para a monetização ainda sejam pouco conhecidos pela maioria dos artistas e profissionais criativos.”

Os apoios municipais e estaduais são mais solicitados e acessados que os da esfera federal. E 62% das organizações e 75% dos indivíduos nunca se beneficiaram de incentivo fiscal em qualquer dos níveis governamentais.

A familiaridade limitada com os mecanismos de financiamento realça a necessidade de procedimentos simples e acessíveis de acesso à Lei Aldir Blanc para que os recursos cheguem ao setor cultural de forma rápida e mais universal possível.

“O setor criativo foi duramente afetado em sua forma de subsistir e de existir, pois a coletividade, a presença e o convívio são centrais para a criação e a distribuição de grande parte dos produtos culturais”, diz Beth Ponte, pesquisadora do OBEC-BA. “Os resultados da pesquisa são relevantes para a compreensão do setor criativo no Brasil antes, durante e pós-pandemia.”

Mais dados da pesquisa:

78% dos respondentes cancelaram entre 50% e 100% de suas atividades em abril. Em maio, esse percentual foi de 76%

83,7% das organizações e indivíduos alegam ter sido muito impactados pela suspensão das atividades e indicam maior dificuldade de captação de recursos junto a entidades privadas e públicas

88,7 % dos indivíduos e 86,8% das organizações acreditam que as atividades ficarão restritas até o final de 2020 ou além

55% indicam como necessidade principal a adoção de estratégias digitais de relacionamento com o público, venda de produtos e prestação de serviços, seguida de acesso a serviços e equipamentos para o trabalho remoto

72% das organizações do setor audiovisual e 87,5% do teatro acessam com mais frequência apoios diretos

57,1% das organizações do setor do teatro relatam ter projetos financiados por incentivo fiscal, seguido do setor musical com 43,4% e as organizações de dança, com 12,8%

Sugestões de medidas:

Auxílio emergencial;

Criação de editais simplificados e emergenciais

Oferta de linhas de crédito

Liberação de recursos de fundos culturais e setoriais

Desoneração tributária

Perdão de dívidas

Manutenção das organizações e apoio para pagamento de funcionários

Suspensão de contas de custeio

Pagamento de editais atrasados

Bolsas e prêmios

Compra ou contratação antecipada de bens, produtos e serviços culturais

Total de respondentes:

A pesquisa teve início em 27 de março de 2020 e se estendeu até 23 de julho. O total de respondentes foi 2 608, sendo 969 organizações e 1 639 indivíduos.

KANTAR TALKS 2020

Nenhuma marca é tão forte ou tão conhecida para passar pelo momento atual sem estar preparada para transformações. 

Por isso, nos dias 1, 2 e 3 de setembro, Kantar e Meio & Mensagem realizam o Kantar Talks 2020 – #InspiringTransformation, um evento digital que reúne grandes nomes do mercado nacional e internacional para discutir os anseios do novo indivíduo, tendências e inspirações, além da apresentação das 25 marcas mais valiosas do Brasil pelo ranking BrandZ.

À medida que os consumidores reavaliam suas escolhas e os orçamentos familiares diminuem, comportamentos inteiramente novos estão surgindo. Entender as mudanças sobre como as pessoas pensam, sentem, compram, compartilham, escolhem e veem – e agir de acordo com elas – é fundamental para a sobrevivência das marcas.

FEEVALE

CRIATIVIDADE E EMPREENDEDORISMO

1. A Universidade Feevale está com inscrições abertas, até 11 de setembro, para a especialização em Criatividade e Empreendedorismo na Indústria Criativa. O objetivo é formar pessoas atentas às novidades mercadológicas, tecnológicas, sociais e culturais, visando à realização de negócios no contexto da indústria criativa.
As aulas terão início no dia 18 de setembro e acontecerão quinzenalmente, nas sextas-feiras, das 19h às 22h20min, e aos sábados, das 9h20min às 12h40min. Coordenado pela professora Vanessa Valiati, o curso é destinado a graduados nas áreas de gestão e indústria criativa, que tenham interesse em aprofundar conhecimentos em empreendedorismo e criatividade.  

Ao final da pós-graduação, o egresso deverá ter uma visão sistêmica para identificar os desafios e as oportunidades de negócios, podendo aplicar ferramentas tecnológicas inovadoras à gestão de negócios criativos ou tradicionais. Também estará apto para desenvolver processos criativos para soluções inovadoras, passíveis de aplicação em diversas áreas, e para gerar soluções para as áreas tradicionais, inspirando-se em estratégias das áreas criativas. 
Estrutura curricular 
– Desconstrução da criatividade 
– Comportamento criativo na perspectiva da neurociência 
– Liderança e inteligência emocional 
– Design thinking e métodos criativos 
– Economia circular e colaborativa 
– Indústria criativa  
– Sociedades criativas 
– Propriedade intelectual 
– Biomimética 
– Empreendedorismo de impacto e sustentabilidade 
– A prática do empreendedorismo 
– Plano de negócio 
– Marketing e pesquisa de mercado 
– Ecossistemas de inovação, validação de modelos de negócios e captação de recursos 
– Intraempreendedorismo 
Mais detalhes sobre a especialização, como possibilidades de financiamento, por exemplo, podem ser obtidos no site pos.feevale.br ou pelo telefone (51) 3586-8822. 

2.

A Universidade Feevale vai comemorar os 50 anos do curso de Relações Públicas com a realização da segunda edição do RP+, evento que reunirá profissionais da área para debates com estudantes e professores do curso. A edição especial do evento ocorrerá de 1º a 4 de setembro, sempre às 19h45min, com transmissão ao vivo no canal da Universidade no YouTube: www.youtube.com/UniversidadeFeevale [https://feelink.feevale.br/cl/PI1s_/YI/3f70/LfGs07cDvPA/BPSo/KBIeF0qZCk4/1/].

Em cada noite será abordado um assunto, com a participação de diferentes convidados.  No dia 1º, a abertura do evento será mais cedo, às 19h, com a presença do egresso Glauco Engel, ex-presidente da Associação Pró-Ensino Superior em Novo Hamburgo (Aspeur), e do coordenador dos cursos de Jornalismo e Relações Públicas, Marcos Santuario. A mediação será da acadêmica Steffany Siqueira.

“É um momento de celebração, de reconhecimento e de debater sobre passado, presente e futuro de uma formação tão importante no universo da Comunicação”, ressalta Santuario. Após a cerimônia de abertura, Juliana Schneider falará sobre organizações, planejamento e pensamento complexo. A profissional é mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, no Reino Unido. No Brasil, fundou a Escola Schumacher e, na última década, dedicou-se ao estudo da Teoria da Complexidade, conhecimento que ela compartilha como professora e por meio de palestras e mentorias. 

Ana Carvalho e Giulia Schmitz são as convidadas da segunda noite, dia 2. Elas abordarão a produção de conteúdo digital e sua importância no atual momento. Ana é RP, especialista em planejamento criativo e criadora do Social Media Thinking. Nas agências que passou, atendeu

clientes como Ambev, Gillette e Iguatemi. Em 2019, atuou na área do entretenimento e atingiu resultados digitais com o Prêmio Multishow de Grupo do Ano para o Atitude 67 (voto popular). Há seis anos viaja pelo Brasil dando aulas de Marketing Digital, somando mais de 60 turmas e milhares de alunos. Já Giulia é RP formada na Universidade Feevale e empreende na área da comunicação desde 2018, onde é responsável pelo desenvolvimento de estratégias de marketing de conteúdo para clientes de diferentes segmentos.  

A noite de quinta-feira, 3, é reservada para Rudimar Baldissera, que falará sobre comunicação, identificações e imagem-conceito. Doutor em Comunicação, Baldissera é mestre em Semiótica e graduado em Relações Públicas. É professor da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Também é líder do Grupo de Pesquisa em Comunicação Organizacional, Cultura e Relações de Poder e bolsista de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

O encerramento, no dia 4, terá como protagonistas quatro egressos da Universidade Feevale: Luana Leão, Aline Shimoda, João Rocha e Carla Gräf. Eles apresentarão suas vivências de mercado, a realidade do profissional de Relações Públicas e a importância da profissão. Também participará a ex-professora do curso de Relações Públicas da Instituição, Magda Xavier Parker. O RP50+ é promovido pelo curso de Relações Públicas, em parceria com a Agência Experimental de Comunicação (Agecom).

DIÁRIO GAÚCHO

Com o propósito de ser cada vez mais útil e próximo do seu público, o Diário Gaúcho lança, neste final de semana (29 e 30 de agosto), uma nova seção em sua edição impressa: o Brique do DG. Com o nome do vendedor, fotos, estimativa de preços, formas de entrega e contatos, o espaço irá funcionar como uma vitrine, onde empreendedores de Porto Alegre e da Região Metropolitana poderão divulgar seus produtos e serviços, promovendo o giro da economia local. 

A nova seção do jornal vem de encontro a uma necessidade ainda mais importante em função da crise imposta pela pandemia, a de ampliar a visibilidade de pequenos negócios e fortalecer a economia do Estado. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme reportagem publicada em GaúchaZH, em julho, o Rio Grande do Sul tinha 1,1 milhão de pessoas desempregadas ou que gostariam de trabalhar, mas evitaram procurar emprego em razão da pandemia ou da escassez de vagas.  

– Nada é mais importante para o nosso leitor do que conseguir manter a sua renda neste momento tão difícil. Por isso, desde que a pandemia começou, o Diário reforçou suas páginas de ofertas de emprego, empreendedorismo e de visibilidade para pequenos negócios, como os contemplados no Brique do DG. É a contribuição que temos a dar na luta contra a crise – destaca Diego Araújo, editor-chefe do Diário Gaúcho.  

Além dos produtos e serviços expostos, o Brique do DG será acompanhado de dicas de empreendedorismo aos leitores. O pontapé inicial para abrir um negócio, como fazer precificação e uso das redes sociais são apenas alguns dos assuntos trabalhados no espaço. 

O lançamento da iniciativa, neste final de semana, será acompanhado da publicação de uma reportagem especial, com orientação de como os leitores podem participar. O Brique do DG será veiculado semanalmente, toda sexta-feira. Para divulgar seu produto ou negócio no espaço, o empreendedor deve enviar uma foto do produto ou serviço oferecido (se houver), nome completo, descrição do seu trabalho, forma de entrega, contato, preço e cidade para o e-mail atendimento@diariogaucho.com.br, ou pelo WhatsApp (51) 99759-5693. A divulgação é gratuita.  

MÚSICOS

Uma pesquisa realizada pelo Mestrado Profissional em Indústria Criativa da Universidade Feevale já apresenta resultados parciais sobre o impacto da pandemia de Covid-19 no trabalho dos setores criativos e no consumo digital no Estado. Os dados coletados até o momento pelo estudo Covid-19 e os impactos na Indústria Criativa do Rio Grande do Sul mostram que 50% dos respondentes que atuam como músicos não estão produzindo lives, tendo a educação como a principal fonte de renda para a sua profissão neste momento.
O mapeamento é feito por meio de questionários técnicos, divididos nas áreas de audiovisual, arquitetura e urbanismo, artesanato, design, moda, música, patrimônio e artes, publicidade e propaganda, serviços de TI e rádio e televisão. A pesquisa busca, também, analisar o consumo de conteúdos digitais dos gaúchos no isolamento social. Para isso, a professora do mestrado em Indústria Criativa, Vanessa Valiati, explica que está disponível um formulário dividido entre as áreas de audiovisual, música e jogos digitais. “A pesquisa vai ajudar a mapear o consumo de conteúdo criativo em plataformas de streaming durante a pandemia. Os dados coletados poderão auxiliar na mensuração da demanda por produtos específicos, fornecendo informações para a compreensão do cenário atual”, argumenta.
O professor Mauricio Barth, do curso de Publicidade e Propaganda da Feevale, reforça que os interessados em participarem da pesquisa ainda podem responder aos questionários. “Os resultados nos permitirão conhecer a realidade desses profissionais e, com isso, têm-se a possibilidade de projetar possíveis ações para as áreas envolvidas”, pondera.

A pesquisa está disponível no site da Feevale e pode ser acessada pelo link www.feevale.br/industriacriativars. O segmento de consumo do estudo conta com o auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), por meio de um edital de fomento de auxílio a recém-doutores. O projeto recebe, ainda, apoio do governo estadual, por meio do programa RS Criativo e da Secretaria de Cultura do Estado.

IAB NEXT

Chegou o principal evento do ano para o IAB e um dos principais para o mercado de publicidade digital no país: o IAB NEXT!

Com formato inovador, cada dia do encontro online acontece em um intervalo de 15 dias. Com duração de 2h30, sempre das 9h30 às 12h, começam em 1º de setembro e vão até 29 de outubro.

As palestras trazem nomes como Pete Erickson – Fundador do Voice Summit; Mike Zaneis – Presidente e CEO da TAG Today, Co-Fundador do Brand Safety Institute; Townsend Feehan – CEO do IAB Europe e que já trabalhou para Microsoft Legal & Corporate Affairs em Bruxelas; Jeffrey Cole – Diretor do Center for The Digital Future – USC Annenberg e Orchid Richardson, Vice-Presidente do Data Center of Excellence do IAB US e TechLab.

O primeiro encontro virtual acontece no próximo dia 1º de setembro (terça-feira) e terá como tema central: “Voice first – insights para estratégias de marca orientadas por tecnologia e uso de voz”, recebendo como palestrante convidado Pete Erickson – Fundador do Voice Summit e Simone Klias.

A expectativa é ter três mil pessoas por dia de evento. O público esperado é de diretores e CEOs de empresas anunciantes, agências de publicidade, empresas de tecnologia e profissionais da área de publicidade e comunicação. Todas as palestras contam com tradução simultânea, além de uma mesa redonda com profissionais do mercado para discutir os principais insights do tema abordado, após a palestra.

Todas as informações do IAB NEXT 2020 podem ser conferidas pelo site oficial do evento: https://iabbrasil.com.br/evento/iab-next/

SERVIÇO:

Palestra: Voice first – insights para estratégias de marca orientadas por tecnologia e uso de voz, com Pete Erickson

Data: primeiro encontro – 1º de setembro

Horário: das 9h30 às 12h

Local: online – link enviado após confirmação

PERSPECTIVAS

Na quarta-feira (26), foi promovido o 11º episódio da Web Série ”Perspectivas – Inovação no setor de aviação”, uma parceria ABA e Grupo Croma, que contou com mais de 270 inscritos.

O episódio contou com a participação de Loraine Ricino, Diretora de Marketing da GOL e Diretora da ABA, e Sabrina Salgado, Head de Marketing da LATAM Airlines e Diretora da ABA.

Acesse https://www.youtube.com/watch?v=S_y6TMO5cjU e assista na íntegra.

O próximo episódio, que acontecerá em 02 de setembro (quarta-feira), das 17h00 às 18h00, contará com a participação de Nelcina Tropardi, Presidente da ABA e Vice-Presidente de Sustentabilidade e Assuntos Corporativos da HEINEKEN, e Maria Claudia Souza, Diretora da ABA e Diretora de Assuntos Corporativos e Assuntos Governamentais da Mondelēz.

LGPD

Levantamento da consultoria de gestão de riscos e compliance mostra que as MPEs estão mais atrasadas que as empresas de maior porte e, mesmo com o adiamento da Lei, a pesquisa mostra que mais empresas estão despreparadas em relação à pesquisa anterior. Entre os alertas está a adequação tecnológica baixíssima em relação à segurança da informação

O número de micro e pequenas empresas (MPEs) despreparadas para atender aos requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) continua alto, aponta a segunda pesquisa realizada pela ICTS Protiviti, consultoria de gestão de riscos e compliance.

Na primeira versão do mapeamento, divulgado em novembro de 2019, das 61 MPEs do universo de 104 empresas pesquisadas, 44 não haviam iniciado o mapeamento de dados pessoais sensíveis, que é uma das principais exigências da Lei. Na segunda versão do estudo, que acaba de ser finalizado, das 136 micro e pequenas empresas participantes de um universo total de 192 organizações respondentes, 101 delas não iniciaram o mapeamento. Ou seja, no universo anterior, 72% não estavam enquadradas e, no atual, o percentual aumentou para 75%. A pesquisa também aponta que as micro e pequenas empresas estão mais atrasadas na corrida pela adequação se comparado às empresas de maior porte. A maior diferença identificada está na adequação tecnológica, registrando que 95% não está em conformidade em relação à segurança das informações, questão que possui maior maturidade em grandes corporações.

Outros dados da pesquisa que chamam a atenção se referem à estrutura para proteção de dados e à gestão do tratamento do dado. Nestes quesitos, 81% e 83% seguem sem adequação. Além disso, 84% não mapearam suas bases legais e 81% não capacitaram ainda seus colaboradores em relação às novas regras.

Segundo André Cilurzo, especialista em LGPD e diretor associado da ICTS Protiviti, há muito o que se fazer neste nicho de empresas e o adiamento da entrada da Lei em vigor não pode ser uma justificativa para postergar as atividades, que devem ser iniciadas desde já. A aplicação da lei, numa decisão polêmica, em função da pandemia, foi postergada por uma Medida Provisória para maio de 2021, mas ainda aguarda para ser convertida em Lei, o que não significa que a regra pode vir a valer ainda em agosto desse ano. “Como orientação para a jornada de adequação à LGPD, o ideal é criar um grupo multidisciplinar para realizar um diagnóstico da empresa, mapeando as áreas, processos, sistemas e profissionais que atuam ou podem vir a atuar com dados pessoais. O próximo passo envolve a Tecnologia da Informação, que deve avaliar o ambiente da empresa, como servidores, redes e dispositivos por onde trafegam e ficam armazenados os dados pessoais.

Adicionalmente, as empresas precisarão monitorar continuamente o nível de proteção, avaliando constantemente possíveis vazamentos”, explica Cilurzo. O executivo também alerta que, na etapa de aspectos legais, é necessário que as empresas revisem os documentos e dados já utilizados e os readéquem a esta nova realidade.

As micro e pequenas empresas da amostra são dos segmentos de tecnologia da informação, serviços profissionais diversos, saúde, educação, agropecuária e construção civil.

O levantamento da ICTS Protiviti reuniu informações coletadas a partir de interações de empresas no Portal LGPD http://www.protiviti.com/BR-por/protecao-de-dados-pessoais desde 10 de agosto de 2019. Na pesquisa geral, que conta com empresas de diferentes portes, das 192 companhias respondentes, 84% seguem sem uma diretriz clara sobre a adequação.

BETTANIN

Ainda que isolamento seja a palavra de ordem, o momento é de união! Esta é a mensagem que a Bettanin leva aos seus consumidores com sua nova campanha. Com o slogan “Todos Juntos, Tudo Limpo!”, a Bettanin une de forma inédita os embaixadores das marcas EsfreBom e Noviça: o biomédico Roberto Figueiredo, mais conhecido como Dr. Bactéria, e a jornalista e apresentadora, Chris Flores. A ideia é ajudar as pessoas com informações para uma limpeza eficiente. Enquanto Dr. Bactéria focará as dicas sobre como manter a casa segura para toda a família, Chris Flores abordará temas como praticidade e eficiência na limpeza.
CAMPANHA 360°
Com ações 360º, a campanha atuará fortemente na TV aberta, com ações de merchandising nacional e regional. Um formato que permitirá que os apresentadores possam manipular os produtos, destacando os detalhes de cada item.
Pelo terceiro ano consecutivo, a marca firmou parceria com o apresentador Celso Portiolli e terá uma série de inserções no programa Domingo Legal, do SBT. Ao todo, serão 6 ações de merchandising no programa e 2 ações que integrarão a Chris Flores e o Dr. Bactéria. Além disso, a marca apostará também em programas regionais, veiculados em emissoras como o SBT, Record, Band e RBS, afiliada da Rede Globo no RS. No total, as inserções devem impactar mais de 133 milhões de espectadores – mais de 33 milhões na TV nacional e mais de 100 milhões na TV regional.
A campanha também ganhará espaço no Programa Pretinho Básico, da Rádio Rede Atlântida, do Rio Grande do Sul, que alcança mais de 900 mil ouvintes. Também haverá ações nos pontos de vendas dos principais mercados do país. Os estabelecimentos serão abastecidos com os produtos focos da campanha, junto aos expositores e materiais de PDV específicos, que darão maior visibilidade para a ação.
A Bettanin também marcará presença na mídia digital, com ações nas redes sociais, em parceria com diversos influenciadores digitais, disseminando a hashtag da campanha: #TODOSJUNTOSTUDOLIMPO. Também haverá divulgação nos canais digitais da marca, e anúncios patrocinados no Instagram e o Youtube.
FASES DA CAMPANHA
A campanha terá duas fases, cada uma focando em uma das marcas. Em agosto e setembro, o foco será EsfreBom, que evidenciará produtos diferenciados, como EsfreBom Lava Louças Concentrado, EsfreBom Diamond, EsfreBom Wipes Desinfetante, EsfreBom Saco Para Lixo Oxibiodegradável e EsfreBom Organic, além de outros produtos, das demais categorias da marca. Durante essa fase, além das mídias na TV. Dr. Bactéria realizará uma série de vídeos que serão veiculados nas redes sociais da Bettanin, que trarão dicas para higienizar corretamente os principais cômodos da casa, mantendo assim, toda a família segura.
Já na segunda fase da campanha, entre outubro e dezembro, o foco será a Noviça. A campanha destacará produtos que oferecem praticidade nos cuidados com a casa, como Noviça Mop Original, primeiro Mop desenvolvido e produzido no Brasil, Noviça Mop Sekito, Noviça Mop Spray, Noviça Vassoura Original, Noviça Rolo Adesivo e Noviça Pisos, além dos demais produtos da marca. Durante este período, a embaixadora da marca, Chris Flores, apresentará nas redes sociais da Bettanin, uma série de vídeos com dicas práticas para a limpeza, para que, assim, as pessoas possam aproveitar melhor o tempo com a família.
PROMOÇÃO COM FOCO NO CONSUMIDOR
Além das dicas para manter a casa limpa e segura, a Bettanin promoverá uma promoção especial para os consumidores da marca.
Com o tema “Promoção Bettanin Todos Juntos, Tudo Limpo”, a marca sorteará R$ 500 por dia à todos os consumidores que adquirirem produtos das marcas Bettanin. Para participar, é necessário cadastrar no site da campanha as notas fiscais correspondentes as compras.
A promoção será válida entre os dias 19 de agosto a 16 de dezembro e para concorrer aos prêmios diários, as notas fiscais devem serem cadastradas no hotsite da promoção: http://promobettanin.com.br/

THE PLACEMAKERS

A OMP do Brasil, em pouco mais de 15 anos, conquistou uma posição destacada no mercado nacional de móveis para escritório, residenciais e de uso misto. A aposta da empresa em um desenvolvimento produtivo de alta complexidade, com tecnologia própria e design de padrão internacional foi uma base de trabalho que permitiu à empresa conquistar importantes mercados e clientes. 

O Grupo italiano The Placemakers, é o maior fabricante de mobiliário urbano do mundo. Sediado em Treviso, norte da Itália, oferece ao mercado um conjunto absolutamente incrível de soluções integradas em termos de mobiliário empresarial e público, com um uso cada vez mais criativo e adaptável para desafios que transitam no conceito de Social-Working, ou seja, soluções corporativas com cada vez mais espaços de colaboração, integração e descompressão.

Motivados pelo mesmo desafio comum de construção de espaços que sejam verdadeiramente um local de vida, as duas operações se associam no Brasil e a OMP do Brasil assume a identidade global do Grupo: The Placemakers.

Fazem parte dessa iniciativa as marcas:

City Design, uma marca que traz a ideia de que o design deve ser aplicado em todas as situações onde a vida acontece, seja em mobiliários urbanos, corporativos e colaborativos. São itens de enorme praticidade, inteligência, elegância além de serem extremamente bem construídos. A marca City design incorpora, assim, todo o portfólio de produtos OMP.

Metalco, é marca especializada em mobiliário urbano, com larga experiência de transformar aço e concreto em design, fazendo do embelezamento dos espaços públicos a sua principal missão.

Aluxa, com origem em Flores da Cunha, região serrana do Rio Grande Sul, é fabricante de perfis de alumínio para os setores moveleiro e de construção civil. Também fabrica perfis personalizados, de acordo com necessidade de seus clientes, atendendo todo território nacional.

Apoiados em sua longa experiência em trabalhar com materiais como aço, madeira e concreto, as diferentes marcas The Placemakers afirmam seu compromisso de sempre em combinar qualidade com grande naturalidade e senso estético, graças à constante busca pelo novo e uma grande paixão por design.

Para tanto, orgulha-se por sua distribuição nacional em diferentes mercados e segmento, sempre contando com parceiros qualificados em seu processo de expansão, produção e distribuição.

OMP agora é The Placemakers. Uma nova história começa agora, embasada em princípios que não se esgotam nunca.

INDUSTRIAL BOITUVA

A Industrial Boituva, fabricante de bebidas e álcool com sede em Novo Hamburgo (RS), fechou o semestre registrando crescimento de 270% em faturamento e 179% em volume de vendas se comparado ao mesmo período do ano anterior.  A participação da linha de álcool no faturamento total da empresa passou de 16%, em 2019, para 38% em 2020.

A empresa também criou variações de álcool em gel e líquido e entrou com força no mercado de Santa Catarina, resultando no crescimento de 35% da sua carteira de clientes. Entre outros produtos da Industrial Boituva, a cachaça 7 Campos de Piracicaba também conquistou os catarinenses. Com 50 clientes ativos, o rótulo está em importantes redes de supermercados, como o Giassi, um dos maiores varejistas daquele estado.

CANAL RURAL

A partir de setembro, os criadores de animais no Brasil terão um canal exclusivo para conteúdo de pecuária. Com foco no desenvolvimento do setor, todos os segmentos da produção de carne brasileira terão um espaço com 24 horas dedicadas ao desenvolvimento de seus negócios. O projeto é parte da plataforma de comunicação do Canal Rural, que atualmente além de emissora de TV possui operações de eventos e internet.

Intitulada “Canal do Criador”, a multiplataforma, com entregas na TV e web, surgiu da necessidade de informar e desenvolver o Brasil como grande produtor de alimentos do mundo, considerando práticas de preservação e segurança alimentar de uma maneira moderna e sustentável.

Segundo a última estimativa do Ministério da Agricultura, divulgada em julho, a pecuária brasileira obteve um crescimento extraordinário de 8,3%, somente no ano de 2019, acumulando um faturamento de mais de R﹩ 230 bilhões. Resultados da expansão das exportações de carne bovina, suína, frango, bem como o aquecimento do consumo interno de ovos. Já a expectativa para 2020 é de crescimento de 6,4%, somando mais de R﹩ 15 bilhões na conta dos criadores brasileiros.

O “Canal do Criador” tem estreia prevista para o sábado, 12 de setembro, com o leilão em comemoração aos trinta anos do Elo de Raça, que será realizado na cidade de Uberaba (MG), a partir do meio dia. A programação da nova emissora contará com leilões, cotações, meteorologia, notícias, informações de negócios em telas simultâneas e diversos programas exclusivos focados em valorizar a imagem e trabalho dos pecuaristas brasileiros. Novos programas de entrevista, boletins de tempo e clima, cotações e papo com influenciadores do Agro também estarão na grade.

“O veículo será um grande parceiro do pecuarista brasileiro, contribuindo do início ao fim da cadeia. Nosso objetivo é oferecer aos criadores uma nova plataforma de difusão de conhecimento e de conexão entre quem faz negócios no campo”, destaca José Antônio Batista, presidente da J&F,holding detentora do Canal Rural e agora também Canal do Criador.

O foco é chegar nas diversas regiões do país, atendendo a todos os perfis de criadores. “Por este motivo, investimos em parcerias com operadoras como StarOne e Sky para garantir que o público receba o nosso sinal em todas as parabólicas analógicas e nos principais sistemas de TV por satélite. Estaremos ao lado dos criadores, usando as melhores ferramentas de comunicação para auxiliar no desenvolvimento sustentável do setor”, reforça Júlio Cargnino, presidente do Canal Rural e da nova emissora.

O Canal do Criador já nasce como terceiro maior do setor em distribuição, com alcance de cerca de 26 milhões de domicílios e tem expectativa de realizar mais de 500 leilões já no primeiro ano de funcionamento.

DISNEY+

Já sabemos que o lançamento do Disney+ implica em uma série de mudanças no mercado de streaming e TV por assinatura. Os canais pagos oferecidos pela empresa, por exemplo, serão os mais afetados.

Além das especulações de que serão descontinuados, assim como foi feito em alguns países, as emissoras devem perder conteúdo.

Os filmes da Pixar, por exemplo, serão exclusivos do Disney+ e terão uma grande despedida na TV paga.

Para isso, a companhia criou o “Pixar Fest”, que vai exibir curtas e longas do estúdio de animação durante todo o mês de setembro.

Fãs poderão acompanhar sucessos como as franquias Carros, Os Incríveis, Toy Story, além de Wall-E, Valente, Ratatouille, Divertida Mente e vários outros.

A programação será distribuída entre o Disney Channel, Disney Junior e Disney XD.

No mais, o streaming Disney+ está previsto para estrear no Brasil dia 17 de novembro.

Com um catálogo poderoso, a plataforma reúne todos os filmes, séries e documentários de propriedade da Disney, além das aguardadas produções originais anunciadas.

Não há qualquer informação a respeito da retirada do conteúdo Disney de outros canais da TV por assinatura ou serviços de streaming.

Nesse caso, vai depender exclusivamente do contrato firmado e do prazo de validade do mesmo.

DEMANDA

Estudo aponta que 4 em cada 10 pessoas deixaram de ir ao médico durante a pandemia por medo de contágio.

A Demanda Pesquisa e Desenvolvimento de Marketing também entrevistou médicos em um estudo qualitativo que mostra grande preocupação da pandemia refletir no agravamento de outras doenças, como o câncer.

A Demanda Pesquisa e Desenvolvimento de Marketing realizou em julho sua terceira edição da pesquisa Coronavírus e seu Impacto no Brasil. Esse levantamento foi realizado por meio de questionários online, entre os dias 16 e 21/07, e obteve 1.090 respostas, de todas as regiões do Brasil. O foco desta terceira onda era abordar o sentimento geral da população em relação ao momento atual e à retomada das atividades, principalmente olhando para os setores do Trabalho, Turismo, Saúde e Lazer.

A maior parte das pessoas (65%) acredita que sua Saúde permanece nas mesmas condições pré-pandemia, enquanto para apenas 19% ela piorou neste período recente. No entanto, quatro em cada 10 (42%) precisaram de alguma ajuda média neste período e não foram ao médico por medo de contágio. Os motivos relacionados a esta necessidade variam muito, desde problemas dermatológicos (23% dentre os que precisaram e não foram), dores na coluna (21%), crises de ansiedade ou agravamento de depressão (15%), entre muitos outros. Para quase metade destas pessoas (44%), o problema que a teriam feito ir ao médico em condições normais persiste ou está piorando na falta de cuidado especializado.

A telemedicina, recentemente regulamentadas no Brasil, não encontram rejeição conceitual neste novo ambiente pós-pandemia. Apenas 6% dizem que não gostam dessa ideia e não fariam uma consulta assim. Outros 29% não simpatizam muito com a ideia, mas recorreriam a ela se houvesse necessidade. Já os demais 55% de entrevistados são simpáticos a essa nova modalidade de atendimento médico. Apesar disso, a maioria ainda não experimentou a nova tecnologia somente 1 em cada 5 entrevistados (22%) já esteve numa consulta por vídeo.

Assim como em todos os campos da vida, médicos e pacientes também se viram na necessidade de trazer a tecnologia para suas relações. E essa é uma notícia boa. Abre-se um campo muito interessante para ampliar e diversificar o alcance da medicina por caminhos que até ontem eram cheios de barreiras, inclusive legais, opina Gabriela Prado, diretora executiva da Demanda.

O que dizem os médicos

Além do estudo com a população, em junho a Demanda também fez um levantamento com médicos, para entender como estão lidando com as mudanças de rotina e o estresse que a pandemia trouxe para seu trabalho e vida pessoal. Doze médicos de diferentes especialidades passaram por entrevistas em profundidade com cerca de 1h cada, e é quase unânime o testemunho de que estão sobrecarregados e emocionalmente expostos diante de toda a situação vivida.

Entre os principais relatos, destacam-se as jornadas extensas para estudar e se apropriar de todo conhecimento novo que o enfrentamento ao vírus requer. É muito pesado, defino novos protocolos regularmente. Além de um cuidado intensivo dos pacientes, temos que aprender o tempo todo, isso esgota os profissionais, afirma um médico infectologista participante da pesquisa.

Muitos, ainda, enfrentam problemas estruturais e condições inadequadas em seus locais de trabalho. Falta apoio aos médicos que estão lidando com o problema na ponta, e nesse contexto eles ficam emocionalmente fragilizados, procurando ser o suporte uns dos outros. A gente dá o ombro um para o outro para chorar, quem estiver melhor, dá uma palavra de positividade. Temos amigos com Covid, temos medo de nossas famílias pegarem, relata outro participante.

Além dos cuidados consigo mesmos, também afetam os médicos os problemas de saúde que vão se agravando em seus pacientes, ainda que sem relação direta com a pandemia. O isolamento e o medo do contágio têm feito muitas pessoas deixarem de procurar os médicos, e isso pode ocasionar problemas graves num futuro próximo. Um urologista destaca que sem vir às consultas, muitos deixam de diagnosticar um câncer, por exemplo.

Vai haver outra epidemia

Para Gabriela Prado, o momento é de amparar os profissionais de saúde, tão expostos e ao mesmo tempo imprescindíveis para que o Brasil supere o difícil momento atual.

Como sociedade, precisamos cuidar dos médicos e todos os profissionais de saúde, para que eles possam continuar cuidando de nós. Isso envolve governos, entidades de classe, indústrias parceiras, sociedade civil, enfim, todos nós, conclui a executiva.

Pandemia desanima, mas não impede brasileiro de planejar o futuro

O sentimento geral das pessoas com o momento da pandemia é de desânimo. Cerca de 3 em cada 4 (73%) se diz desanimado atualmente. Ao serem perguntados sobre o que mudou para pior ou para melhor do início da pandemia para cá, metade deles (49%) afirma que a vida mudou para pior no que diz respeito à vivência social e às oportunidades de lazer. Outros 37% sentiram piora no estado psicológico, em seu equilíbrio emocional. Em outro sentido, 41% observaram que melhorou seu engajamento em ações solidárias e 53% estão se relacionando melhor com suas famílias.

Muitos brasileiros fazem planos para quando a pandemia acabar e somam 70% os que pretendem viajar assim que possível. Outros planos muito presentes são rever familiares ou amigos (58% dos entrevistados) e retomar ou iniciar a prática de algum esporte (42%). Enquanto isso tudo não é possível, boa parte deles admite ter incorporado ou intensificado alguns maus hábitos. A ingestão de chocolates ou doces em geral brotou ou cresceu em nada menos do que 38% do público pesquisado. E o hábito de beber álcool agravou-se ou incorporou-se à rotina de 20% dos internautas brasileiros participantes da pesquisa.

REPUCOM

O IBOPE Repucom divulgou nesta quinta-feira (27), um estudo inédito com o mapeamento do volume de postagens ao longo de todo o ano de 2019 com menções aos 24 clubes participantes das duas últimas edições do Campeonato Brasileiro.

O estudo tem como objetivo destacar o protagonismo dos clubes como agentes importantes de engajamento com sua base de torcedores e fãs de futebol em geral, seja por seus desempenhos em campo ou episódios com destaques positivos e negativos também fora dele.

Sobre a divulgação, José Colagrossi, diretor executivo do instituto destaca: “o material tem como objetivo educar o mercado sobre o ecossistema digital para o futebol, assim como ter um overview sobre o enorme potencial dos clubes em engajar seus torcedores. Em breve divulgaremos estudos sobre 2020 e como o COVID-19 impactou nosso esporte preferido, mas antes precisamos entender o passado para compreendermos os impactos e as profundas transformações que surgirão como efeito de um ano sem precedentes em nossa história moderna”.

Para acessar o material completo gratuitamente acesse:

http://www.iboperepucom.com/br/estudos/smi-mencoes-clubes-futebol-2019/

BRAHMA

Conhecido por ser símbolo da boemia paulistana, em um dos pontos mais famosos da cidade, na esquina da Av. Ipiranga com a São João, o Bar Brahma, fechado em março deste ano, anuncia reabertura com novidades. A casa se mantém palco da cultura brasileira, mas com uma reformulação que garante segurança para clientes e colaboradores diante do cenário atual.

Após boatos de que o estabelecimento iria fechar definitivamente, a nova equipe de marketing do Bar, decidiu realizar um blackout nas redes sociais, ocultando todos os conteúdos das páginas. Em seguida, a marca lançou 3 posts sendo: o primeiro com o letreiro do bar se apagando, com a mensagem de que não se imaginava, um dia, ter que anunciar o fechamento das portas do Bar Brahma, que contempla mais de 7 décadas de história. A ideia foi gerar uma expectativa e comoção entre os clientes, que acreditavam que a casa havia interrompido as operações definitivamente. O segundo post também apresenta esse contexto, através de uma imagem com as mesas do estabelecimento vazias. Por último, um vídeo que leva o público a acreditar no fechamento definitivo do Bar, até o anunciamento de reabertura no final do vídeo, que mostra que mais uma vez, o Brahma resiste e está pronto para recomeçar e a receber os clientes novamente.

O Bar Brahma reabre as portas em 28 de agosto, respeitando as limitações impostas pelo Governo Municipal de São Paulo. A casa adotou ferramentas tecnológicas, como QR Code para ter acesso ao cardápio e pagamento digital e está trabalhando com distanciamento de 2 metros entre as mesas e de 1,5 metro entre as cadeiras. Também será aferida a temperatura dos clientes na entrada, bem como cada mesa disponibilizará um bump de álcool gel.

Apesar das mudanças, o Bar Brahma se compromete com o espírito boêmio e festivo de sempre, exaltando músicos da cena brasileira, o famoso chopp com o colarinho três dedos e a típica gastronomia paulistana.

LEIA TAMBÉM

DESTAQUE: O que muda com a aprovação da LGPD?

ESPECIAL: E-commerce cresce 47%, maior alta em 20 anos.

Tem OPINIÃO, CHARGE do talentoso Cado Bottega e ARTIGOS: de Leandro Campos, CEO e cofundador da Nvoip; Carla Falcão, especialista em Mídias Sociais, Carreira e Negócios; Guilherme Novello; Marco Brito, Country Director The Leadership Circle Brasil; Marina Miranda,  jornalista; Mônica Schimenes, CEO da MCM Brand Group e do nosso articulista José Maurício Pires Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *